Autores: Samia Tássia Andrade Maciel (UFRJ, [email protected],.com), Germildo Juvenal Muchave (UFRJ, [email protected]), João Monnerat Araújo Ribeiro de Almeida (Sinochem, [email protected]), Lisiane dos Santos Freitas (UFS, [email protected]), Donato Alexandre Gomes Aranda (UFRJ, [email protected])

Resumo: A produção de monoglicerídeos (MAG) e diglicerídeos (DAG) são de grande interesse econômico devido à sua versatilidade e aplicabilidade, principalmente como emulsificantes, para as indústrias alimentícias,
farmacêuticas e cosméticas, despertando a atenção de pesquisadores para o estudo de novas rotas de obtenção viáveis industrialmente (Ferreira-Dias et al., 2011). Atualmente, em escala industrial, são produzidos por glicerólise dos triglicerídeos (TAG) e esterificação direta do glicerol e ácidos graxos (AG). Entretanto, ambas as rotas apresentam desvantagens como o uso de solventes orgânicos, catalisadores homogêneos, altas temperaturas e tempos reacionais. A fim de minimizar esses problemas o estudo propõe utilizar uma nova rota para a obtenção do MAG e DAG, através da reação simultânea de glicerólise e esterificação com o uso de glicerol e óleo de milho, obtidos como subprodutos do processo de produção de biodiesel e etanol, respectivamente.

Trabalho completo: 7° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia e Inovação de Biodiesel pg 358