imprimir

AUTORES: Franccesca Fornasier (DQF/UNISC, franc_ces_ca@hotmail.com), Jonathan Fernando Cardona Gomez (DQ/Uniquindio, jcardona792@hotmail.co), Adilson Ben da Costa (DBF/UNISC, adilson@unisc.br), Michele Junkherr Rodrigues (DQF/UNISC, michele1@unisc.br), Rosana de Cassia de Souza Schneider (DQF/UNISC, rosana@unisc.br)

RESUMO: O biodiesel é considerado um biocombustível limpo, biodegradável, não tóxico e de baixa emissão de CO2. Matérias primas oleaginosas como soja, girassol, palma, canola, semente de algodão e gorduras de animais, são considerados grandes potencialidades para a produção de biodiesel. No entanto, alternativas de baixo custo e que possam impulsionar a economia regional são importantes para melhorar o êxito da substituição de diesel por biodiesel, uma vez que, o custo da matéria-prima é relevante para o preço do biodiesel no comércio nacional. O tabaco é uma alternativa que está sendo avaliada para a produção de óleo a ser utilizada na produção de biodiesel. Esta é uma planta que comumente é desenvolvida por causa do seu potencial de utilização das folhas pela indústria cigarreira. A sua produção visando obtenção de óleo é uma iniciativa nova, a pesar de o teor de óleo da semente ser elevada, de 39-41 %1. O tabaco tem uma importância socioeconômica neste contexto, principalmente para a região sul de Brasil, sendo responsável por 98% da produção nacional. Segundo pesquisa da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), na safra 2013/2014, a produção de tabaco para produção de cigarros, alcançou 735 mil toneladas, onde 52% foram produzidas no Rio Grande do Sul, 29% em Santa Catarina e 19% no Paraná. Como resultado tem-se a Brasil como o segundo maior produtor mundial, atrás apenas da China que é o maior exportador de tabaco no mundo. Estes aspectos indicam que a região sul tem um alto conhecimento sobre o cultivo de tabaco e que, havendo vantagens sobre o uso do óleo da semente, há potencialidades para converter parte da área plantada ou acrescer da área já ocupada com tabaco, áreas para plantio visando a obtenção de óleo. O objetivo do presente trabalho foi avaliar a produção de biodiesel a partir do óleo tabaco energético e otimizar condições reacionais.

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel.

Trabalho completo: Livro 2, p. 981