imprimir

AUTORES: Rubia de Pina Luchetti Camargo (LAMES/UFG, ruluchetti@gmail.com), Ingryd Cristina Oliveira (LAMES/UFG,grynd123@gmail.com), Julião Pereira (LAMES/UFG, racalelerahi@hotmail.com), Ana Julia Siqueira (LAMES/UFG, anajsiqueira@gmail.com.br) e Nelson Roberto Antoniosi Filho (LAMES/UFG, nelson@quimica.ufg.br)

RESUMO: O biodiesel, um biocombustível, renovável geralmente é produzido com óleos vegetais refinados e utilizando o metanol como álcool. Mas o metanol é um álcool tóxico, o que sugere sua substituição pelo etanol, que é encontrado em abundância no Brasil, e é obtido de biomassa gerando vantagens ambientais. Para produzir um biodiesel ecologicamente correto, a utilização de resíduos como o ORF também é favorável. Dessa forma, esse trabalho tem como objetivo produzir biodiesel etílico a partir de matérias-primas graxas de baixa qualidade – no caso um ORF – com qualidade adequada ao preconizado nas legislações que regulam o setor, podendo tal processo ser realizado nos sistemas convencionais de produção de biodiesel já existente nas usinas produtoras. O processo envolve uma etapa de saponificação do ORF, seguido da conversão do sabão a ácidos graxos e da dupla esterificação etílica ácida desses ácidos graxos a biodiesel, que foi então caracterizado com o objetivo de avaliar se a qualidade do mesmo estava adequada para uso comercial.

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel.

Trabalho completo: Livro 2, p. 787