imprimir

AUTORES: Eduarda Torres Amaral (PPGTA/UNISC, duuudatorres@hotmail.com), Martiele Bizarro (UNISC, martielebizarro@mx2.unisc.br), Jennifer Julich (UNISC, jennifer.julich@yahoo.com.br), Rosana de Cássia de Souza Schneider (PPGTA/UNISC, rosana@unisc.br), Michele Hoeltz (PPGTA/UNISC, hoeltz@unisc.br), Lisianne BrittesBenitez (PPGTA/UNISC, lisianne@unisc.br)

RESUMO: Microalgas são organismos aquáticos unicelulares e fotossintetizantes. O cultivo desses micro-organismos está cada vez mais difundido devido ao potencial de utilização da biomassa microalgal, principalmente para biocombustíveis, como o biodiesel, além de sua aplicação na indústria farmacêutica e de alimentos. As microalgas estimulam a biofixação de CO2 e produzem grandes quantidades de lipídios em sua biomassa. Na produção de microalgas são utilizadas inúmeras fontes nutricionais, entre elas destaca-se o glicerol, considerado uma fonte de carbono suplementar, que pode favorecer o crescimento da biomassa e impulsionar a síntese e acumulação de lipídios intracelulares em diversas espécies. O objetivo deste estudo foi verificar a influência de diferentes concentrações de glicerol no crescimento de microalgas em efluente doméstico e no acúmulo intracelular de lipídios para conversão em biodiesel.

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel.

Trabalho completo: Livro 2, p. 883