AUTORES: Diana Catalina Cubides Román (NCQP/UFES, dianacubides@yahoo.com), Andre Fazolo Constantino (NCQP/UFES, andrefazoloc@gmail.com), Milena Castello de Araújo (NCQP/UFES, milena.castello@yahoo.com), Clara Lirian Javarini (NCQP/UFES, claralirian@hotmail.com), Reginaldo Bezerra dos Santos (DQUI/UFES, belo.ufes@gmail.com), Valdemar Lacerda Junior (NCQP/UFES, vljuniorqui@gmail.com)

RESUMO: A utilização de catalisadores heterogéneos é considerado um método alternativo para a produção de biodiesel. Diversos estudos estão sendo realizados para sintetizar e desenvolver novos catalisadores sólidos para reação de transesterificação, a fim de ultrapassar as desvantagens do uso do catalisador homogéneo e para reduzir os custos ambientais e financeiros da produção. Nestes sistemas, são necessárias temperaturas e razões molares mais elevadas de óleo:álcool, mas a possibilidade de recuperação e reuso resulta em processos com menor impacto ambiental . Entretanto, uma desvantagem da utilização dos catalisadores sólidos é a presença de duas fases que leva a limitações de difusão, diminuindo a taxa de reação. O Brasil é o maior produtor mundial de nióbio (Nb), representando mais de 90%, e tem as maiores reservas mundiais. Tem sido estudados na produção de biodiesel, a partir de diferentes óleos vegetais, vários compostos de nióbio (oxalato amoniacal de nióbio, oxido de nióbio e pentacloreto de nióbio), envolvendo a aplicação como ácido de Lewis. O óxido de nióbio possui elevada atividade catalítica, sendo possível empregá-lo na catálise de várias reações, tais como: hidrogenação, oxidação seletiva, condensação e esterificação. O óxido de cálcio (CaO) tem sido amplamente estudado na catálise básica para a produção de biodiesel devido principalmente a seu baixo custo e efetividade, reportando-se conversões superiores a 90% usando óleos vegetais, metanol e temperaturas de reação de 60°C em tempos de reação entre 1 e 3 horas 9. Porém, problemas de lixiviação de cálcio limitam a reutilização do catalisador, uma vez que é perdida uma massa apreciável em cada ciclo de utilização, apresentando também problemas de qualidade do produto derivados dos teores residuais de cálcio no produto final . Algumas tentativas, usadas com sucesso, para diminuir a lixiviação do CaO, propõem o uso de agentes complexantes, aditivos e misturas com outros sólidos. Diante disto, o propósito deste trabalho foi avaliar a conversão na produção de biodiesel com o emprego de misturas de óxido de nióbio e óxido de cálcio variando a razão molar óleo: álcool, e a temperatura e tempo de reação, usando métodos estatísticos para planejar, analisar e otimizar as reações. Considerando o potencial de algumas das espécies frutíferas do bioma cerrado, foi decidido realizar os experimentos com o óleo de caryocar brasiliense camb. (pequi) e usando como álcool o metanol.

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel.

Trabalho completo: Livro 2, p. 1061

print