imprimir

AUTORES: Francisco Sávio Gomes Pereira (IFPE, cientista.francisco@yahoo.com.br), Alexandre Ricardo Pereira Schuler (UFPE, schulerufpe@gmail.com), Valmir Felix de Lima (UFPE, Valmir.lima@ufpe.br), Antonio Demóstenes de Sobral (UFPE, antoniosobral1@gmail.com), Marcos Antonio Sousa Barros (IFPE, marcosasb@uol.com.br), Ana Rita Fraga Drummond (UPE, anaritadrummond@gmail.com), Chesque Cavassano Galvão (UFPE, ccavassano@yahoo.com.br)

RESUMO: A disponibilidade de energia nas condições de quantidade e qualidade adequadas, a custos competitivos, tem se constituído em um dos mais importantes pré-requisitos para o desenvolvimento econômico das nações. Em vista disso, a energia tem sido tratada como um bem de natureza estratégica. Em publicação de 2015, “Energia Sustentável para Todos” (Sustainable Energy for All), iniciativa da ONU e do Banco Mundial, norteia três objetivos de desenvolvimento até 2030: assegurar o acesso universal à eletricidade e serviços energéticos modernos, dobrar a taxa de melhoria da eficiência energética e duplicar a quota de energias renováveis na matriz energética mundial, aprovados na Assembléia Geral das Nações Unidas em 2011. A Moringa oleifera Lamarck, da família Moringaceae, de único gênero, é uma das 13 espécies, largamente cultivada e típica de muitas regiões tropicais. Seu cultivo pode ser realizado em zonas áridas, semiáridas e quentes com temperaturas ótimas entre 25 e 35ºC, podendo tolerar momentâneas até 48ºC. É tolerante à seca e desenvolve-se com precipitações anuais entre 250 e 3.000 mm em altitudes abaixo de 600 m. Cresce em solos com pH entre 5,0 e 9,0, mas prefere os neutros e bem drenados. Adapta-se melhor em solos areno-argilosos bem drenados e tolera solos argilosos sem estagnação de águas. Não é exigente em termos de fertilidade, desenvolvendo-se também em solos pobres. As taxas de produção, dentro de 3 anos de plantio, podem produzir de 1.000 – 1.600 vagens por ano com uma média de 24.000 sementes. Tem tomado uma grande importância na produção de biodiesel por ser uma das espécies vegetais com um grande conteúdo em óleo (média de 35%). Em um hectare de terra pode ser plantado entre 700 e 1100 árvores. A Moringa oleifera, conhecida como a árvore da vida, pode ser uma alternativa energética renovável para regiões mundiais de clima semiárido, especialmente no nordeste brasileiro. Neste contexto, este estudo investigou o óleo das sementes desta planta e sua conversão em biodiesel, mostrando-se de grande potencial sustentável para esta aplicação.

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel.

Trabalho completo: Livro 2, p. 907