AUTORES: Cristian José Giertyas, (IQB/UFAL, crisgiertyas@yahoo.com.br), Débora Soares da Silva (IQB/UFAL, deborasoaresdasilva@hotmail.com), Rusiene Monteiro de Almeida (IQB/UFAL, rusiene.almeida@iqb.ufal.br), Janaína Heberle Bortoluzzi, (IQB/UFAL, janaina.bortoluzzi@iqb.ufal.br)

RESUMO: A busca por fontes de energia renováveis vem ganhando espaço no cenário mundial uma vez que estas energias são consideradas ecologicamente corretas. Um exemplo da produção deste tipo de energia é a conversão de óleos, gorduras vegetais e animais, através de reações químicas para a obtenção de biodiesel. Porém, durante o processo reacional ocorre a produção de subprodutos, como é o caso do glicerol, obtido na reação de transesterificação de óleos, gorduras vegetais e animais. Estima-se que na reação para obtenção de biodiesel, 10% do produto gerado seja glicerol. Nesse contexto, o glicerol é utilizado em pesquisas para obtenção de diversos produtos. Uma das aplicações do glicerol é a reação de oxidação através do uso de catalisadores e condições reacionais controladas, onde é possível obter uma gama de produtos (ácido tartrônico, ácido oxálico, gliceraldeído, ácido glicólico, ácido fórmico, ácido acético, ácido lático). Estes produtos podem ser separados, identificados e quantificados pela técnica de cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC) a qual necessita passar por uma etapa de validação para apresentar resultados precisos e confiáveis. Na validação são avaliados diferentes parâmetros como exatidão, precisão, seletividade, linearidade, faixa de trabalho, limites de detecção e quantificação, todos baseados em normas como INMETRO DOQ-CGCRE-008 (Orientação sobre validação de métodos analíticos) (2011)3 e EURACHEM (European Collaboration in Analytical) (2014).

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel.

Trabalho completo: Livro 2 p. 1135

print