AUTORES: Raquel de Fátima Rodrigues de Souza (CETENE, raquel.souza@cetene.gov.br), Fernanda Leitão Vaz (CETENE, fernanda.vaz@cetene.gov.br), Bianca Galúcio Pereira Araújo (CETENE, bianca.araujo@cetene.gov.br), Esteban EspinosaVidal (CETENE, esteban.vidal@cetene.gov.br)

RESUMO: A utilização de fontes de energia renováveis e limpas tem se tornado o alvo de várias pesquisas ao redor do mundo. Alguns motivos são: escassez do petróleo e emissão de gases poluentes de efeito estufa na atmosfera. Dentre essas fontes de energia encontra-se o Biodiesel, produzido por meio da transesterificação de material renovável tais como: óleo vegetal e gordura animal. Umas das alternativas que vem sendo estudada para a obtenção de óleos (Lipídios) para a produção de biodiesel é o uso de microrganismos oleaginosos. São considerados oleaginosos aqueles microrganismos que apresentam a porcentagem de lipídio em relação a massa seca ≥ 20%. Por não dependerem do clima, nem necessitarem de uma grande extensão de terra, e não apresentarem períodos específicos de produção, nos últimos anos tem sido considerados como promissores para esse fim. Para se tornar economicamente viável a utilização de microrganismo oleaginoso é imprescindível que se utilize como substrato para geração de biomassa, fontes de carbono que baixo valor ou resíduos gerados na indústria. O glicerol bruto produzido no processo de Biodiesel, se enquadra nestes requisitos por ser um subproduto, sendo estudada a possibilidade de se usar o mesmo com fonte de carbono para leveduras e fungos oleaginosos. Outro resíduo de interesse é a vinhaça, resíduo gerado após a fermentação do caldo de cana-de-açúcar e destilação do etanol nas usinas. Esse resíduo é rico principalmente em carbono, nitrogênio, fósforo e potássio, sendo utilizado na fertilização do solo. Porém, essa técnica de fertilização há desvantagem no fato de que a composição da vinhaça pode mudar as características do solo e contaminar os lençóis freáticos. Outro fator importante nesta temática está relacionado com a concentração do nitrogênio, pois este é descrito como um fator importante para a acumulação de lipídio intracelular por microrganismos oleaginosos. Neste trabalho foi estudada a influência da vinhaça, do glicerol bruto e do nitrogênio na composição dos ácidos graxos produzidos da levedura Rhodotorula mucilaginosa.

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel.

Trabalho completo: Livro 2, p. 813

print