imprimir

AUTORES: Renata Araujo Dantas (DEQ/UFRRJ, renatadantas.quimica@gmail.com), Amanda de Paula Alves (DEQ/UFRRJ, amandadepaula_3@hotmail.com), Marisa Fernandes Mendes (DEQ/UFRRJ, marisamendes@globo.com)

RESUMO: O uso de combustíveis alternativos aos combustíveis fósseis vem sendo gradualmente inserido nas matrizes energéticas mundiais; dentre eles, destaca-se o biodiesel. Entretanto, a maior barreira para produção e comercialização do biodiesel em larga escala é o elevado custo operacional de sua cadeia produtiva. De acordo com Hasset al. (2006), o custo de aquisição da matéria-prima corresponde entre 70-85% do custo total de produção deste biocombustível. Desta forma, o uso de fontes menos dispendiosas faz-se necessário para aumentar a competitividade do biodiesel no mercado. O óleo residual, proveniente do processo de cocção de alimentos, é uma fonte em potencial devido a sua vasta abundância e baixo valor agregado, além do destino adequado deste rejeito doméstico. Neste contexto, um estudo sobre a avaliação da influência das principais variáveis de operação da reação de transesterificação do óleo residual foi realizado, a fim de otimizar a produção de ésteres metílicos em uma unidade piloto presente na UFRRJ, com capacidade produtiva de 1000 L/dia, visando analisar aspectos técnicos e econômicos da mesma.

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel.

Trabalho completo: Livro 2, p. 793