imprimir

Foi iniciado oficialmente hoje em Sorriso o projeto Novo Óleo, realizado pela Fiagril, com apoio do Sicredi e da Prefeitura Municipal de Sorriso. O projeto já é realizado pela Fiagril nos municípios de Lucas do Rio Verde e Sinop. Aqui, o projeto vem dar continuidade ao Programa Reciclar, que já vinha sendo desenvolvido pela Administração Municipal desde 2010.

O objetivo da iniciativa é dar o destino correto aos resíduos de óleo de soja tanto de residências quanto de estabelecimentos comerciais. Para tanto, é preciso guardar o óleo que sobra das frituras em garrafas pet e solicitar o recolhimento pelo Dique-óleo (3545 7970). Cada dois litros de óleo dão direito a um cupom e, três cupons permitem a troca por um recipiente de 900 ml de óleo novo.

Além disso, graças à parceria com o Sicredi, no fim do ano todos os participantes da coleta em residências concorrem a bicicletas. Para viabilizar a coleta do óleo, a Prefeitura cedeu uma motocicleta para o projeto. O termo de cessão de uso do veículo foi assinado na manhã de hoje (25), em cerimônia realizada no Paço Municipal.

Para os estabelecimentos comerciais, cada 50 litros de óleo usado são trocados por cinco litros de produtos de limpeza. Após a coleta, o óleo será colocado em um tanque de decantação propício e em seguida será encaminhado para um reservatório, e, posteriormente, depositado em tambores e levado até a fábrica de biodiesel da Fiagril, em Lucas do Rio Verde.

A atitude sustentável, além de ter reversão econômica, seja com o óleo novo ou com o produto de limpeza, é ainda mais rentável para o meio ambiente. De acordo com cálculo do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), cada litro de óleo recolhido representa a preservação de 20 mil litros de água.

O resíduo do óleo de soja quando destinado incorretamente, entope tubulações, afeta o sistema de tratamento de esgoto, impermeabiliza o solo, contamina o lençol freático, causa danos à fauna aquática, prejudicando assim as populações ribeirinhas e as cidades que são abastecidas por essas águas.

O gerente de Sustentabilidade da Fiagril, Georges Rotta, lembra que o sucesso do projeto depende da adesão de todos os envolvidos. “O Novo Óleo permite que se dê um destino nobre a um resíduo, transformando em um biocombustível o que poderia poluir o meio ambiente”.

O prefeito Dilceu Rossato reforçou o quanto as práticas sustentáveis já fazem parte da rotina dos sorrisenses. “Já somos exemplo na reciclagem de embalagens de agrotóxicos e queremos ser, mais que a Capital Nacional do Agronegócio, também a Capital Nacional da Sustentabilidade”, destacou.

O presidente do Sicredi, Sadi Beledelli, elogiou a iniciativa e reforçou a parceria com a Fiagril e a Prefeitura. “Muitas vezes as pessoas querem fazer o descarte correto, mas não sabem como, por isso é tão importante este projeto, do qual participamos por meio da doação das 10 bicicletas que serão sorteadas no fim do ano”, informou.

Além da coleta em casa, também serão disponibilizadas caixas para receber o óleo em alguns pontos da cidade, como o Ganha Tempo. Como exemplo de reaproveitamento, as caixas coletoras, que devem abrigar o óleo embalado em recipientes adequados, são feitas com embalagens de creme dental usadas.