03/12/2019 – A Evonik planeja aumentar a capacidade de produção de metilato de sódio em sua planta de Rosario/Santa Fe de 60.000 toneladas para até 90.000 toneladas ao ano até 2021.

A ampliação se deve à crescente demanda por biodiesel na América do Sul, sobretudo na Argentina e no Brasil. O metilato de sódio é um importante catalisador na produção de biodiesel em larga escala. “O que motivou a nossa decisão foi a confirmação do aumento da mistura de biodiesel de 11% para 15% até 2023 no Brasil e a alta competitividade das exportações de biodiesel da Argentina no mundo inteiro”, disse Marcos Salgueiro, Gerente Geral da linha de negócios Functional Solutions da Evonik na América do Sul. “É por isso que continuaremos investindo em nossa planta eficiente e confiável, com localização estratégica bem no centro da região produtora de soja e biodiesel na Argentina”, acrescentou.

“Este investimento, aliado à recente ampliação da nossa planta de metilato de sódio em Mobile, Alabama, demonstra o nosso comprometimento com o importante mercado das Américas”, observou Andreas Kripzak, VP e Gerente Geral, Americas, Performance Materials, na Evonik.

Alexander Weber, responsável global pela linha de produtos Alkoxides & Potassium Derivatives, acrescentou: “Esta decisão se alinha perfeitamente com a nossa estratégia global e reforça a nossa posição de liderança no mercado de alcóxidos”.

Além de ampliar a capacidade produtiva, a linha de negócios Functional Solutions da Evonik também está investimento na melhoria da infraestrutura e da logística na América do Sul, incluindo o aprimoramento das soluções de armazenamento na região. Essas medidas devem assegurar um fornecimento contínuo confiável aos seus clientes.

Uma série de acréscimos recentes à capacidade de produção de biodiesel na região reflete a crescente importância do produto no mercado. “Estamos acompanhando os investimentos dos nossos clientes com os nossos próprios investimentos a fim de assegurar um amplo fornecimento futuro para esse  importante combustível renovável, que contribui para a redução das emissões”, disse Elias Lacerda, presidente regional América Central e do Sul da Evonik.

Além da Argentina e dos Estados Unidos, a Evonik também produz altos volumes de metilato de sódio em Luelsdorf, Alemanha, para os mercados europeu e asiático.

Fonte: Evonik

print