imprimir

AUTORES: Ailton Pinheiro Lôbo (DCAA/UESC, aplobo@gmail.com), Elaine Mereguette Biluca (DCAA/UESC, mereguett@gmail.com), Felisberto Bruno Rozendo Bomfim (UESC, felisbertobrunorozendo@gmail.com), Ivon Pinheiro Lôbo (DCET/UESC, iplobo@uesc.br), Rosenira Serpa da Cruz (DCET/UESC, roserpa@uesc.br), José Adolfo de Almeida Neto (DCAA/UESC, jaalmeida@uesc.br)

RESUMO: A prospecção de matéria primas alternativas, a exemplo de óleo e gorduras residuais ou de origem de matérias-primas não alimentícias, vem cada vez mais ganhando força com fins de se obter redução dos custos na produção de biodiesel, evitar a competição com a indústria alimentícia e minimizar os impactos ambientais associados aos sistemas agropecuários. Por outro lado, a destinação dos resíduos agroindustriais transformara-se em um dos maiores desafios, tendo em vista os graves impactos ambientais e sociais causados pela sua gestão inadequada. Na lavoura cacaueira, cerca de 80% da massa do fruto é composta pela casca, o que representa, em média, seis toneladas de cascas frescas produzidas anualmente por hectare. Quando descartadas de forma inadequada, as cascas são fonte de inóculo de doenças como podridão parda e a vassoura-de-bruxa. Numa visão de um processo produtivo integrado, os resíduos gerados devem ser considerados coprodutos e desta forma, além dos benefícios ao meio ambiente, poderão representar uma oportunidade de diversificação de atividades e refletir no aumento da receita do produtor. Neste trabalho, foi avaliada a obtenção de óleo, a ser destinado a produção de biodiesel, a partir das larvas da Hermetia illucens (larvas da mosca soldado negro- LMSN), alimentadas com resíduos agroindustriais de Ilhéus-Bahia.

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel.

Trabalho completo: Livro 1, p. 341