imprimir

Será realizada, amanhã (14), a cerimônia de posse do novo chefe-geral da Embrapa Agroenergia, Guy de Capdeville. Ele substitui Manoel Teixeira Souza Júnior, que ocupou o cargo de 01/09/2011 a 16/10/2016. A solenidade será realizada, a partir das 14h30, na sede da Embrapa Agroenergia, em Brasília/DF.

Perfil de Guy de Capdeville

Engenheiro agrônomo formado pela Universidade Federal de Viçosa, com mestrado profissionalizante em proteção de plantas e mestrado “Stricto Sensu” em Fitopatologia pela mesma universidade. Concluiu o PhD em Plant Pathology pela Cornell University dos EUA e o Pós-doutorado pela Universidade de Wargeningen (Holanda) em Citogenética. Ingressou na Embrapa em 2001, tendo sido pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia por 10 anos. De 2011 a 2016, foi chefe-adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Agroenergia e vem trabalhando com caracterização molecular, citogenética e microscópica de culturas de interesse para agroenergia como o dendê, a macaúba, o pinhão-manso, o babaçu, entre outras. Também foi presidente do Comitê Gestor do Portfólio Sucroalcooleiro Energético da Embrapa e é membro da Câmara Setorial do Açúcar e Álcool e é membro do Subgrupo Técnico de Segurança de Infraestrutura Crítica de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis (SGTSIC-PEGANCOR) do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

Sobre a Embrapa Agroenergia

A Embrapa Agroenergia foi criada em 24/05/2006, no contexto do Plano Nacional de Agroenergia. Desde então, atua na pesquisa, desenvolvimento e inovação de processos de conversão da biomassa em biocombustíveis e diversos outros produtos que agreguem valor às cadeias produtivas da agroenergia no Brasil e promovam a sustentabilidade.

A biomassa está na cana-de-açúcar, que dá origem ao etanol e à energia elétrica proveniente da queima do bagaço; na soja, de cujo óleo se faz o biodiesel; nas florestas plantadas, das quais se extrai lenha e matéria-prima para carvão vegetal (https://www.youtube.com/watch?v=a5-FqdK-aok)

Na Embrapa Agroenergia, estão em pesquisas novas matérias-primas, bem como processos novos, mais eficientes ou com vantagens ambientais para a produção de etanol e biodiesel. Outros biocombustíveis menos conhecidos, como o bio-óleo, também estão na carteira de projetos da Unidade. Mas, além de energia renovável, a equipe da Unidade quer gerar tecnologia para obter da biomassa outros produtos, como rações e insumos químicos. A ideia é atuar na chamada lógica de biorrefinarias, obtendo na biomassa muitos produtos e valorizando a cadeia produtiva que começar no campo e vai até a destinação de resíduos e coprodutos da indústria. Para saber mais, acesse: www.embrapa.br/agroenergia.