imprimir

A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Oleaginosas e Biodiesel (CSOB) tornou público nesta terça-feira (01) o Relatório “Usos de Biodiesel no Brasil e Mundo” que foi elaborado por um Grupo de Trabalho criado no âmbito da CSOB, fórum vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

De acordo com o presidente da CSOB e vice-presidente da Ubrabio (União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene), Pedro Granja, o relatório serve de apoio para evolução tanto da mistura obrigatória em nível nacional quanto de usos superiores facultativos.

Presente em todo o diesel fóssil comercializado no Brasil na proporção de 7% (B7), o biodiesel é um combustível renovável produzido a partir de olés vegetais e gorduras residuais e seu uso reduz significativamente as emissões de gases de efeito estufa, em relação ao diesel fóssil.

Cada ônibus metropolitano usando B7 reduz em emissão de CO2 o equivalente ao plantio de 44 árvores por ano. Se essa mistura fosse ampliada para B20 – isto é, 20% biodiesel e 80% diesel – 18 toneladas de CO2 deixariam de ser emitidas por este mesmo veículo, o equivalente a 132 novas árvores por ano.

Em outubro, o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) publicou uma resolução autorizando a comercialização e o uso voluntário de biodiesel adicionado ao diesel fóssil no limite de 20% em frotas cativas e 30% no transporte ferroviário e para uso agrícola e industrial. [Saiba mais aqui]

O documento elaborado a CSOB reúne 57 estudos realizados em 12 países envolvendo testes e experiências com o uso de misturas de biodiesel superiores a 10%, que apresentaram resultados favoráveis à adoção de teores maiores do biocombustível.

Segundo o levantamento, não foram registrados impactos significativos do uso dessas misturas sobre a potência, o consumo e o desempenho dos motores, notadamente no caso do B20. Além disso, explica Granja, “o aumento do teor de biodiesel resulta num balanço de emissões favorável às misturas elevadas”.

Para acessar o relatório em PDF clique aqui

Clique aqui para acessar o relatório em inglês

Leia também:

Senado aprova por unanimidade aumento da mistura de biodiesel no Brasil

Ubrabio discute parametrização da contribuição dos biocombustíveis nas metas brasileiras para COP 21

Uso de biodiesel em teor maior que o obrigatório depende do mercado consumidor