Lignina e cachos vazios de dendê são as matérias-primas principais dos dois estudos da Embrapa Agroenergia que estão sendo apresentados no 13º Congresso Brasileiro de Polímeros (CBPOL). Mais importante fórum de discussão de temas de caráter científico, tecnológico e mercadológico envolvendo polímeros no contexto nacional, o evento começou no domingo (18), em Natal/RN.

O pesquisador Leonardo Valadares, da Embrapa Agroenergia, está apresentando o trabalho que lidera sobre a extração de celulose dos cachos vazios de dendê e sua utilização como reforço da borracha natural. “É importante buscarmos formas de utilizar os resíduos dessa planta, que tem potencial de integrar a cadeia produtiva de biodiesel, graças à alta produtividade. Ela pode render até seis toneladas de óleo por hectare. No entanto, para cada tonelada de óleo, gera-se 1,1 toneladas de cachos vazios, usados na fertilização do solo. O objetivo do nosso trabalho é obter maior valor agregado utilizando esse material”, explicou Valadares.

Já o estudo com a lignina foi desenvolvido pela pesquisadora Sílvia Belém, em parceria com o professor Fabrício Machado, da Universidade de Brasília, e a estudante Priscilla Victor. A lignina é um polímero natural presente em todos os materiais vegetais. Para extraí-la, os cientistas utilizaram o método kraft, mesmo empregado nas indústrias de celulose e papel. Esse material foi submetido a processos de esterificação, resultando em composto com potencial aplicação como biomaterial na medicina, bem como em instrumentos para análises químicas.

Tanto a lignina quanto a celulose dos cachos vazios de dendê podem ser resíduos do setor agroenergético, que gera produtos como etanol e biodiesel. Por isso, a Embrapa Agroenergia tem atuado no desenvolvimento de tecnologias para aproveitá-los, agregando valor à cadeia produtiva.

O CBPOL vai até o dia 22 de outubro e conta com outras grandes pesquisas na área dos polímeros. Para mais informações, acesse: http://www.cbpol.com.br.

print