O ICAO, a Organização Internacional da Aviação Civil das Nações Unidas, chegou a um acordo para a criação de um sistema baseado no mercado com vista a reduzir as emissões de carbono das companhias aéreas, a partir de 2020.

O acordo surgiu no decorrer de uma reunião do ICAO que decorreu em Montreal.

Os países membros comprometeram-se a apresentar em 2016 uma proposta para um esquema MBM (medidas baseadas em mercados ) global, “capaz de ser implementado em 2020”, lê-se num comunicado do ICAO. As MBM incluem a utilização de melhores alternativas de combustíveis de avião, e a promoção de melhores procedimentos, incluindo na área da navegação aérea, lê-se num comunicado da União Europeia sobre as conclusões da assembleia do ICAO, o qual refere também que o acordo apresenta uma solução “justa e equilibrada” que “respeita” as “circunstâncias especiais e respectivas capacidades” em que se encontra um número de países.

O encontro do ICAO contou com 1.845 participantes de 184 países membros e 54 delegações observadoras.


print