A União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio) esteve reunida, na manhã de hoje (15), na sede da entidade, com representantes do setor do biodiesel para debater propostas e os rumos do setor com o senador Sérgio Souza (PMDB-PR). Ele é relator do Projeto de Lei do Senado (PLS 219/10), que dispõe sobre a Política Nacional para os Biocombustíveis.

O senador destacou a importância do biodiesel para o Brasil. “ Os representantes do setor precisam mostrar para o governo que é bom ter o aumento do biodiesel, é inteligente para a economia brasileira, não afeta a balança comercial, tem capacidade instalada de esmagamento. Temos que trabalhar com algo que seja uma política de governo, de um país. É o momento e o Brasil está pedindo isso”, destacou.

O senador ressaltou os pontos positivos do biodiesel, como os benefícios ambientais e econômicos. “Nós somos um país agrícola, nós produzimos matéria-prima para produzir combustíveis renováveis e limpos. Então, a meta do setor é aumentar a mistura. Hoje é obrigatória até 5%, nós queremos chegar ao B20 em algum momento”, ressaltou.

O objetivo dos representantes do setor é o aumento imediato da mistura do B7 e aumento gradativo nos próximos anos. Para o presidente do Conselho Superior da Ubrabio, Juan Diego Ferrés, o setor não consegue ampliar a demanda devido à ausência de um Novo Marco Regulatório. Esse possibilita a redução do estresse de oferta desenvolvido pela maioria das empresas em razão da ociosidade que ultrapassa 60% da capacidade industrial instalada.

“Necessitamos de ações do governo que impliquem na redução do citado descolamento entre a oferta e a demanda interna de biodiesel, aumentando imediatamente a mistura para o B7”, afirmou Diego.

O senador Sérgio Souza destaca que precisa debater com o setor e com o Governo para convergir num projeto e ser aprovado e sancionado de maneira que fique adequado para o Brasil e para a área do biodiesel.


print