10/12/2019 – O presidente da Ubrabio, Juan Deigo Ferrés, recebe nesta terça-feira (10/12) o prêmio 100+ Influentes da Energia 2019, o “Óscar do Setor”, na categoria Entidades Setoriais. Promovido pelo Grupo Mídia e a revista Full Energy, o prêmio é uma homenagem a executivos e empresários que mais se destacaram ao longo do ano.

A eleição se deu por votação aberta ao público, através do site fullenergy.net, bem como pelo setor de pesquisa do Grupo Mídia, que fez uma análise de dados e informações de mercado para chegar aos nomes dos escolhidos. No total, são 10 categorias com 10 ganhadores em cada.

À frente da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio) desde sua fundação em 2007, Juan Diego Ferrés é reconhecido como um pioneiro do biodiesel no Brasil, por ter trabalhado para desenvolver esse setor desde o final dos anos 1990.

“Nesses 12 anos à frente da Ubrabio tenho a satisfação de ver que ajudamos a construir no Brasil um programa magnífico de produção e uso do biodiesel, capaz de promover a inclusão social, por meio da agricultura familiar, a agregação de valor aos produtos agrícolas e, principalmente, a oferta de um combustível mais limpo e de qualidade para a população brasileira”, conta Ferrés.

Dentre as grandes conquistas ao longo dos últimos anos, ele destaca o novo marco regulatório de biodiesel, a Lei 13.263/2016, por trazer uma previsibilidade inédita para o setor, junto com a Resolução do CNPE n° 16/2018, que permitiu o avanço para o B11 com a possibilidade de alcançarmos até o B15.
Para Ferrés, o reconhecimento como um dos 100+ influentes mostra que a Ubrabio está no caminho certo, na busca pelo desenvolvimento nacional com sustentabilidade. “Precisamos continuar engajados nessa luta, reunindo esforços e dialogando com o poder público e com a sociedade, sempre com muita transparência”.

“A Ubrabio trabalha para que o Brasil possa aproveitar todas as suas potencialidades e transforma-las em riqueza para a sociedade. O biodiesel é uma prova disso. Agora com o RenovaBio e a perspectiva de inclusão de novos combustíveis na nossa matriz, estamos trabalhando para estruturar um marco regulatório para o bioquerosene, o HVO e co-produtos da química verde, o que deve, nos próximos anos, revolucionar a produção de combustíveis no Brasil”, finaliza.

print