imprimir

AUTORES: Christian Gianfranco Valdivia Rodriguez, (IQ/UnB, chrisvalro@gmail.com), Helvia Nancy Fuhzer Lira (IQ/UnB, helvianancy@gmail.com), Paulo Anselmo Ziani Suarez (IQ/UnB, psuarez666@gmail.com).

RESUMO: Na comparação com os combustíveis derivados do petróleo (diesel e outros), o biodiesel possui significativas vantagens ambientais. Atualmente, a principal rota de produção de biodiesel é a transesterificação, porem existem outras metodologias de obtenção, como a hidrólise seguida de uma esterificação do óleo vegetal (hidro-esterificação), a qual produz ácidos graxos livres na primeira etapa e posteriormente na segunda etapa o biodiesel é obtido. Nesses processos é possível fazer uso de catalisadores heterogêneos, especificamente aqueles que possuem uma acidez de Lewis. Catalisadores ácidos sólidos são mais viáveis economicamente do que os catalisadores homogêneos, devido às vantagens nas linhas de separação em processos de produção. Neste trabalho, a hidrólise do óleo de soja foi realizada usando como catalisador a alumina dopada com estanho ((SnO2)2(Al2O3)8) e alumina pura na esterificação, medindo diferentes parâmetros físico-químicos como densidade, viscosidade cinemática e índice de acidez; variando o tempo de reação, quantidade de água e quantidade de catalisador, e diferentes temperaturas.

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel.

Trabalho completo: Livro 2, p. 1033