imprimir

AUTORES: Lorena Mendes de Souzaa (ANP), Pietro Mendes (ANP), Donato Aranda (UFRJ)

RESUMO: Este estudo analisa o cenário atual e as principais incertezas associadas ao mercado brasileiro de biojet. Também fornece recomendações para mitigar as incertezas identificadas. Este estudo permitirá que a cadeia de suprimentos, instituições de pesquisa e formuladores de políticas se organizem para uma melhor ação estratégica, identifiquem os campos de pesquisa e, depois, para o investimento em P & D. Como contribuição global, essa avaliação irá compartilhar a experiência brasileira com outros países, ajudando-os a construir uma base sólida para uma nova indústria de biocombustíveis. Com base na avaliação, conclui-se que existem muitas incertezas tecnológicas e comerciais, como falta de dominância técnica na produção de matérias-primas alternativas com maior densidade energética, falta de infra-estrutura laboratorial para certificação, questões logísticas, alto custo de matéria-prima e refino de rotas, e falta de investimento público-privado. Por outro lado, as incertezas organizacionais e sociais são reduzidas. As seguintes recomendações são feitas para reduzir as incertezas: maior planejamento operacional entre as partes interessadas e o governo, integração com órgãos nacionais e internacionais e melhoria das regulamentações brasileiras. Sugere-se também que as melhores matérias-primas regionais, rotas produtivas e locais para o estabelecimento de instalações produtivas sejam analisadas com base em avaliações técnicas, como a análise multicritério. Além disso, o estudo oferece incentivos e investimentos em instalações de armazenamento e mistura e em laboratórios que já possuem infraestrutura para certificar combustíveis para aviação.

Clique aqui para ler o artigo completo (em inglês)