O problema da poluição do ar é mais grave do que você pensava. Mais de 95% da população mundial respira um ar considerado inadequado. E a questão é ainda pior em regiões mais pobres. É o que mostra um novo estudo sobre a poluição global do ar.

O relatório do Health Effects Institute, de Massachusetts (EUA), usou dados de satélite e monitoramento para estimar o número de pessoas expostas a níveis de poluição acima do considerado seguro pela Organização Mundial de Saúde.

A exposição à poluição do ar é a quarta maior causa de morte em todo o mundo, de acordo com o jornal britânico The Guardian. Grandes cidades abrigam cada vez mais gente ao redor do mundo. Com isso, bilhões ficam expostos à poluição, sobretudo nos países em desenvolvimento.

E engana-se quem pensa que é só um problema da urbanização. Nas áreas rurais, o risco de respirar um ar ruim existe nos ambientes internos, causado pela queima de combustíveis sólidos, diz o estudo. Uma em cada três pessoas em todo o mundo enfrenta o impacto do ar inseguro tanto dentro quanto fora de casa.

Segundo o levantamento, a queima de combustível sólido, como carvão ou biomassa, em casa para cozinhar ou aquecer o ambiente expôs 2,6 bilhões de pessoas à poluição em ambientes fechados em 2016. Isso contribuiu para uma em cada quatro mortes por poluição na Índia e quase uma em cada cinco na China.

De acordo com especialistas, a exposição à poluição do ar contribuiu para mais de 6 milhões de mortes em todo o mundo no ano passado, já que o problema pode ser associado ao aumento no risco de derrame, ataque cardíaco, câncer de pulmão e doença pulmonar crônica. A China e a Índia responderam por mais da metade do total de mortes.

Fonte: Época Negócios

print