Na próxima semana (04/05), empresários do Mato Grosso estarão reunidos em Cuiabá para um debate sobre o uso voluntário de biodiesel em adição ao diesel fóssil consumido pelas frotas cativas do estado.

Por ser um combustível renovável produzido, principalmente, a partir do óleo de soja, o uso de biodiesel em misturas superiores à obrigatória (atualmente em 7%, o chamado B7) apresenta vantagens tanto econômicas, como socioambientais.

Reconhecendo os benefícios do estímulo à ampliação do uso deste biocombustível, o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), do Ministério das Minas e Energia, autoriza, desde setembro do ano passado, o uso voluntário que pode chegar a misturas de 20% nas frotas cativas de prefeituras, governos estaduais, empresas de transporte coletivo de passageiros, companhias de coleta de lixo etc., e mesmo a 30%, no caso de tratores e máquinas agrícolas e transporte ferroviário.

Agora, por meio dos leilões do regime autorizativo, que acontecem junto com os leilões para abastecimento de biodiesel previsto em lei, o B7, as distribuidoras podem adquirir lotes para venda em misturas superiores aos 7% por litro de óleo diesel.

O seminário “Biodiesel: Oportunidades e Benefícios do Uso Voluntário” acontece na manhã desta quarta-feira (04/05) no Sistema Federação das Indústrias no Estado do Mato Grosso (Sistema Fiemt), promovido pelo Sindicato das Indústrias de Biodiesel no Estado do Mato Grosso (Sindibio-MT), a Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil (Aprobio), a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) e a União Brasileira de Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio).

O objetivo é mobilizar lideranças de organizações empresariais, dirigentes de federações, cooperativas, sindicatos e grandes empresários do estado e região para apresentar oportunidades de negócios e redução de custos com combustível utilizando biodiesel em misturas acima do B7.

Pela intensa atividade agropecuária e por sua localização, o estado de Mato Grosso concentra um potencial significativo deste tipo de consumo. Desde o ano passado, o biocombustível produzido no estado está com preço abaixo do diesel fóssil, devido à carga tributária incidente nos dois produtos e o custo do frete para transporte do diesel das refinarias da Petrobras até lá.

Além disso, o estímulo à produção e uso do biodiesel agrega valor aos produtos agrícolas, fortalece a indústria nacional e diminui a emissão de poluentes causadores do efeito estufa e prejudiciais à saúde da população.

O evento em Cuiabá tem o apoio dos ministérios de Minas e Energia (MME) e do Desenvolvimento Agrário (MDA), além da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Depois de Mato Grosso, as entidades promotoras do seminário pretendem repetir o encontro em outros estados.

Serviço:

“Biodiesel: Oportunidades e Benefícios do Uso Voluntário”

Data: 04 de maio de 2016 (quarta-feira)

Horário: 9h às 14h

Local: Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (FIEMT) – Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 4.193 – Bosque da Saúde – Cuiabá-MT

Inscrições gratuitas e limitadas clique aqui


 


print