imprimir

A Bianchini, em parceria com a Grandespe realizou, nesta terça-feira (23), o quarto Dia de Campo dedicado à agricultura familiar. O evento contou com a participação de mais de quinhentos agricultores dos municípios de Tapera, Ibirubá, Boa Vista do Incra, Encantado, Coronel Bicaco, Palmeira das Missões, Arroio do Meio, Santa Bárbara do Sul e Carazinho.

O prefeito de Tapera, Irineu Olth, a Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado do Rio Grande do Sul – Fetag/RS, além de representações dos sindicatos da agricultura familiar dos municípios de Tapera e de Coronel Bicaco também prestigiaram o evento.

Este ano os agricultores foram capacitados pelo professor Carlos Alberto Forcelini da Universidade de Passo Fundo que tratou do manejo de doenças radiculares em soja e ferrugem asiática.

A consultora da Bianchini para o Selo Combustível Social, Edna Carmélio, discutiu com os agricultores sobre a gestão do Selo Social, demonstrando as obrigações e as vantagens do agricultor e da empresa para seguir avançando na parceria com o Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel.

Edna destacou que, conforme definido em portaria do Ministério do Desenvolvimento Agrário, a partir da safra 2016/2017, os agricultores familiares precisam realizar o Cadastro Ambiental Rural (CAR) para que sejam contratados e vendam para o mercado do Selo Social e, com isto, consigam o bônus para a sua produção.

Nos demonstrativos de campo, o agricultor pôde ver de forma clara como uma semente de alto vigor e de baixo vigor impactam no desenvolvimento e, por consequência, na produtividade da soja, do trigo, do feijão e do sorgo. Além disto, viram demonstrativos dos materiais já consolidados e dos novos materiais genéticos das empresas produtoras que estarão a sua disposição para a nova safra.

Os agricultores familiares presentes apreciaram todo o evento e ficaram a par das novidades para a tomada de decisão sobre os melhores materiais para suas regiões a serem escolhidos para a próxima safra. E, depois de uma imersão em tecnologia da soja, os presentes finalizaram com um delicioso churrasco.

Sobre a Bianchini
O evento é parte das ações da Usina produtora de biodiesel Bianchini, para o fortalecimento da agricultura familiar do Rio Grande do Sul, conforme critérios do Selo Combustível Social. A empresa obteve essa certificação do MDA em novembro de 2012. A Bianchini é uma empresa nacional de comercialização e esmagamento de grãos, que atua em diversas regiões do Rio Grande do Sul. Com 56 anos de experiência, com um esmagamento médio anual de 1,5 milhões toneladas de soja e marcante presença na comercialização de grãos naquele Estado, a Bianchini entrou também no mercado de biodiesel. A sua unidade industrial situada em Canoas-RS, possui uma capacidade anual de produzir 324 milhões de litros de biodiesel por ano, figurando-se entre as cinco maiores empresas brasileiras do setor. A empresa possui contratos com cooperativas da agricultura familiar e com agricultores individuais.

Selo Combustível Social
O Selo Combustível Social integra as ações desenvolvidas pelo MDA para promover a inserção qualificada de agricultores familiares na cadeia de produção do biodiesel. A iniciativa compõe o Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB), que foi criado pelo Governo Federal, em 2004, para implementar de forma sustentável a produção e o uso do biodiesel, com enfoque na inclusão social e no desenvolvimento regional, via geração de emprego e renda.

Leia também:
Biodiesel pode ampliar inclusão social no campo
Seminário avalia 10 anos de PNPB e Selo Combustível Social