imprimir

A dependência brasileira de óleo diesel importado em 2025 será de 24,3 bilhões de litros, segundo estimativa apresentada nesta quarta-feira (04), em reunião realizada pelo Grupo de Fluxo Logístico da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). Atualmente, o país importa aproximadamente 11 bilhões de litros/ano de diesel fóssil para abastecer o mercado nacional.

A previsão era de que o Brasil se tornasse autossuficiente na produção de óleo diesel nos próximos 10 anos, mas o adiamento para início de operações das duas refinarias brasileiras para processamento de diesel – Abreu e Lima, em Pernambuco e Comperj, no Rio de Janeiro –, acompanhado pela crise na Petrobras, mudou as previsões da Agência. De acordo com os novos dados, a dependência externa de diesel fóssil vai mais que dobrar nos próximos 10 anos.

Para o consultor técnico da Ubrabio (União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene) e professor PhD, Donato Aranda, esta é uma oportunidade fantástica para o biodiesel. De acordo com o especialista, que participou da reunião na ANP, com os investimentos adequados, o Brasil poderia aumentar sua produção de biodiesel dos atuais 4,2 bilhões de litros por ano para 10 bilhões de litros, ajudando a aliviar a dependência brasileira do combustível fóssil importado.

Essa produção de 10 bilhões de litros poderia ser facilmente alcançada até 2020, e representaria uma mistura aproximada de 15% de biodiesel ao diesel fóssil, bastando para isso uma decisão política sobre a previsibilidade desse avanço da participação do biocombustível na Matriz Energética Brasileira.

“Além de todos os benefícios ambientais proporcionados pelo uso do biodiesel – um combustível renovável, que reduz as emissões de gases do efeito estufa – o incentivo à produção e uso do biodiesel reduz a dependência brasileira de combustível importado e traz impactos positivos à balança comercial do país”, explicou Aranda.

Aprovado por unanimidade no Congresso Nacional e transformado na Lei 13.033/2014, o uso da mistura de 7% de biodiesel ao diesel fóssil (B7) comercializado no Brasil foi destacado pelos parlamentares como uma decisão importante para o país. O B7 impacta positivamente a Balança Comercial Brasileira, na medida em que reduz a dependência nacional da importação de diesel em 4,2 bi de litros/ano, o que representa uma economia anual de aproximadamente USD$ 2,7 bilhões ao país.

Leia também:
Ubrabio apresenta propostas para fortalecimento da agricultura familiar ao MDA
`Biodiesel é o pré-sal do interior’
Ubrabio apresenta propostas para evolução do biodiesel no Brasil
IPCC aponta energias renováveis como solução para efeito estufa