Rota será a primeira do país a operar com o combustível verde, que será adicionado ao querosene fóssil. Pernambuco deve produzir bioquerosene a partir de 2015

Os voos entre o Recife e Fernando de Noronha operados pela Gol devem ser os primeiros do país a operar regularmente com combustível “verde”. A partir de dezembro, a companhia aérea utilizará o bioquerosene produzido com a cana-de-açúcar. Ele será adicionado ao querosene de aviação fabricado a partir do petróleo, diminuindo as Emissões de dióxido de carbono (CO2). O bioquerosene será trazido de São Paulo, único estado produtor do país. Mas a expectativa é a de o combustível seja fabricado em Pernambuco a partir do próximo ano.

Para que o querosene “verde” seja utilizado regularmente ainda falta uma especificação técnica da Agência Brasileira de Petróleo (ANP), que tem o prazo de liberação até o fim de outubro. No projeto da utilização de combustível sustentável, a Gol tem parceria com a Amyris, empresa líder no segmento de combustíveis e químicos renováveis. As empresas também estão buscando a desoneração do ICMS sobre o querosene “verde”.

“O custo chega a ser 30% mais caro do fóssil. É preciso isentar o valor do bioquerosene junto ao governo para deixá-lo mais competitivo no mercado. A Gol e a Amyris têm 15 dias para apresentar uma proposta de desoneração”, afirmou Carlos Cavalcanti, secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade do estado, que ontem participou de uma reunião com representantes da Gol, da Amyris e do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool do Estado (Sindaçúcar-PE).

O secretário ressaltou também que a quantidade do biocombustível será progressiva. Inicialmente serão adicionados de 5% a 10% de combustível verde ao fóssil. “Vamos estudar, junto ao Sindaçúcar, como será o investimento utilizado na produção do bioquerosene em Pernambuco”, destacou Cavalcanti. Estima-se que o valor para a implantação de uma biorefinaria no estado seria de R$ 100 milhões, o mesmo utilizado pela empresa produtora em São Paulo. Mas, um local específico ainda não foi escolhido. “Suape seria uma área produtiva. No entanto, um estudo deve ser realizado antes de apontar um local. O ideal seria aproveitar as indústrias do setor do estado.”

Para o presidente do Sindaçúcar-PE, Renato Cunha, a química verde é um setor que vai conciliar a produção de açúcar e energia no estado. “Esta iniciativa é importante para consolidar Pernambuco como um polo produtor e fornecedor. Queremos participar da modelagem da proposta e estamos abertos a oportunidade, já que temos 14 unidades agroindustriais”, comentou.

Além da Gol, a Azul também pode entrar para o projeto de abastecer os aviões com bioquerosene. A companhia também voa para Fernando de Noronha. Carlos Cavalcanti afirmou que está em negociação com a empresa.


print