imprimir

Um encontro entre representantes do Governo de Pernambuco e o Sindicado da Indústria do Açúcar e do Álcool (Sindaçucar), discutiu a possibilidade de o estado ter uma base de produção de bioquerosene para atender as empresas brasileiras.

Segundo o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Carlos Cavalcanti, Pernambuco tem a disponibilização de entrar no mercado de bioquerosene e pode apenas adaptar espaços que já têm para começar a executar. “Só precisamos fazer as adaptações tcnológicas necessárias para que o empreendimento já instalado comece a funcionar. Se isso acontecer, é provável que comece a funcionar de 12 a 24 meses”, disse Cavalcanti.

Ele disse, ainda que o valor de uma biorrefinaria no estado custa em torno de R$ 120 milhões e esse investimento pode ser captado de empresas, sem nenhum ônus ao governo do estado.

Confira a entrevista com o secretário no programa de Rhaldney Santos: