Avanços no Programa Nacional de Biodiesel e o uso de resíduos na produção do biocombustível são destaques no evento

Amanhã (27), parlamentares, industriais, produtores agrícolas, pesquisadores e sociedade em geral discutirão, na Câmara Federal, a produção de biodiesel no Brasil e o aproveitamento do óleo de fritura e do sebo bovino como matérias-primas para esse biocombustível. O debate acontece durante o seminário “BIODIESEL: Produzindo energia e limpando o ambiente”. O evento é uma iniciativa conjunta entre a Comissão de meio Ambiente e desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados, Caesb (Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal), Embrapa Agroenergia e Ubrabio (União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene), e foi proposto pelo deputado Márcio Macêdo (PT/SE), presidente da Subcomissão de Biocombustíveis, no âmbito da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Casa.

O seminário foi idealizado no âmbito do projeto M.O.V.E.R. – Meu Óleo Vira Energia Renovável, uma parceria entre Caesb, Embrapa Agroenergia e Ubrabio para conscientizar a população, estimular a coleta do óleo de fritura usado e seu aproveitamento para produção de biodiesel. Os assuntos do seminário estão divididos em dois painéis: “O PNPB (Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel) e suas perspectivas”, com destaque para a abordagem política e o contexto social do Programa, e “Sebo bovino e óleo reciclável: uso e tecnologia”, com foco na produção do biodiesel como solução ambiental e no aprimoramento das tecnologias já desenvolvidas.

“O biodiesel no Brasil teve crescimento muito significativo entre 2008 e 2010, mas infelizmente não tem tido os mesmos resultados nesse momento. É um tema extremamente importante, pois o Brasil lidera esse debate no mercado internacional”, declarou o deputado Márcio Macêdo ao justificar a realização do Seminário, destacando também a situação da indústria e os benefícios socioeconômicos e ambientais do Programa. “O biodiesel tem alcance tanto do ponto de vista ambiental quanto econômico, e possui uma cadeia produtiva estabelecida, mas que algumas indústrias têm deixado pela falta de incremento. Precisamos debater esse assunto. É fundamental para o país.”, concluiu.

Resíduo que vira energia e limpa o meio ambiente

A fabricação de biodiesel a partir de óleos e gorduras residuais (OGR) é sustentável e transforma esses passivos ambientais – que poluem as águas, geram entupimento nas redes de esgoto e gastos com manutenção -, em energia limpa e renovável. Nesse sentido, o seminário vai dialogar com a sociedade sobre o aproveitamento de resíduos para promover as tecnologias existentes e ampliar seus usos, além do papel das OGR na diversificação de matérias-primas do biodiesel brasileiro.

Até 2012, o óleo de fritura ainda não possuía uma representatividade isolada na cadeia produtiva do biodiesel, mas em 2013 passou a responder por 1% da produção. No cenário da mistura obrigatória vigente desde 2010 – 5% biodiesel adicionado ao diesel fóssil (B5) -, esse percentual corresponde a cerca de 30 milhões de litros. De acordo com a Caesb, são gastos cerca de R$ 500 mil todos os anos apenas para filtrar o óleo doméstico que é descartado no ralo depois do preparo de, por exemplo, uma porção de batatas fritas.

Donizete Tokarski, diretor da Ubrabio, destaca que o Brasil reaproveita apenas 2% do óleo de fritura, uma proporção inversa ao reuso das latinhas de alumínio, que alcança 98% encaminhadas para a reciclagem. “Com o envolvimento da sociedade é possível avançar muito, eliminar um passivo ambiental e ao mesmo tempo produzir energia limpa, declarou o diretor.

O Seminário será aberto para perguntas e no primeiro painel palestram os deputados Márcio Macêdo e Jerônimo Goergen (PP/RS) – que preside a Frente Parlamentar do Biodiesel, o presidente do Conselho Superior da Ubrabio, Juan Diego Ferrés, e o chefe-geral da Embrapa Agroenergia, Manoel Teixeira Souza Júnior.

Participam do segundo painel o presidente da Ubrabio, Odacir Klein, o chefe da unidade de informações e monitoramento de recursos hídricos da Caesb, Fernando Starling, o prof. do Instituto de Química da UnB, Paulo Suarez, e o pesquisador da Embrapa Agroenergia, Rossano Gambetta.

Serviço

Seminário “BIODIESEL: Produzindo energia e limpando o meio ambiente”
Data: 27 de maio de 2014
Local: Plenário 8 do Anexo 2 da Câmara dos Deputados
Hora: A partir das 9h


print