imprimir

Representantes da Ubrabio se reuniram nesta quinta-feira (16/02), com o Diretor-Geral Interino da ANP, Florival Rodrigues de Carvalho. No encontro, foram discutidos o novo marco regulatório para o setor – avanços do PNPB, a ampliação para a mistura B7 e a introdução do Biodiesel Metropolitano (B20), 20% de Biodiesel adicionado ao Diesel S50, nos grandes centros urbanos.

 

A qualidade do biodiesel também foi contemplada no documento entregue ao Diretor-Geral da ANP, onde a Ubrabio destacou que seus associados têm pleno interesse no aprimoramento da especificação do biodiesel e no mais rigoroso padrão de qualidade.

 

Para o Diretor da ANP, Alan Kardec, que participou do encontro, o argumento de que existem problemas na qualidade no biodiesel já foi superado. “A discussão sobre qualidade é absolutamente questionável. A incidência de não conformidades fica em torno de apenas 2%”, enfatizou Kardec.

 

A proposta da Ubrabio para criação de um Programa de Certificação de Qualidade supervisionado pela ANP foi bem recebida pelo Diretor-Geral da agência, que afirmou levar para análise da Superintendência competente. “A ideia é muito boa. A ANP já tem experiência com programa semelhante de certificação de outros combustíveis”.

 

O deputado federal Jerônimo Goergen, presidente da Frente Parlamentar do Biodiesel, participou da reunião ao lado da Ubrabio e ficou otimista com a posição da ANP. “A principal barreira para o avanço do PNPB cai por terra com a afirmação da diretoria da agência de que problemas de qualidade do biodiesel praticamente inexistem”, concluiu o deputado.

 

 

O presidente do conselho superior da Ubrabio, Juan Diego Ferrés, reafirmou o compromisso dos produtores associados à entidade de trabalhar pelo maior nível de qualidade do produto. “Manter a qualidade do biodiesel não é uma opção e sim uma missão do setor”, garantiu Ferrés.

 

Por Comunicação Social Ubrabio