A Universidade de Évora assinou dois contratos de parceria no âmbito do projecto de investigação e desenvolvimento da GALP “Desenvolvimento de Biocombustíveis de 2ª Geração”. A universidade, em parceria com outras empresas, vai conceber e construir protótipos para a colheita e descasque de purgueira, um fruto cujo óleo será usado em biocombustíveis.

Os contratos entre a UE e a GALP contemplam a etapa II do referido projecto, destinada a conceber e construir protótipos para a colheita e descasque da purgueira (Jatropha curcas Linn), fruto que não é cultivado na Europa e que a GALP está, presentemente, a plantar em Moçambique.

O projecto é co-financiado pelo Fundo de Apoio à Inovação/Agência para a Energia (FAI/ADENE), e são parceiros a Petrogal, a Universidade de Évora, a empresa Vicort, e o empresário, a título individual, Domingos Reynolds de Souza, os dois últimos com larga experiência na concepção e fabricação de equipamentos agrícolas e florestais.

O tempo de duração do contrato é de três anos e envolve os professores e investigadores do ICAAM, José Oliveira Peça, Anacleto Cipriano Pinheiro e António Bento Dias, do grupo da mecanização agrícola do Departamento de Engenharia Rural da Escola de Ciência e Tecnologia da Universidade de Évora

print