imprimir

As limitações do marco regulatório, que determina a mistura de biodiesel no combustível de petróleo, foram abordadas pelo presidente-executivo da União Brasileira do Biodiesel – Ubrabio, Odacir Klein, nesta quarta-feira (17). Durante palestra no Tá na Mesa da Federasul, ele destacou questões econômicas, ambientais e o desenvolvimento da agricultura familiar, para defender um aumento de percentual desta adição.
 
“É fundamental que haja mudanças no marco regulatório aumentando o limite de 5% para 10%”, reforçou.
 
Segundo Klein, o Rio Grande do Sul está operando atualmente 50% da sua capacidade de produção de biodiesel, o que representa 2,5 bilhões de litros. A soja é a principal matéria-prima do biodiesel no Estado, e sua produtividade aumenta a cada ano. “O governo até acena positivo para a alteração do marco regulatório estabelecido pelo Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB), mas ainda está retido com o argumento da inflação”, declarou.
 
Odacir Klein considera que além da questão ambiental, a produção do biodiesel é muito importante para incentivar a agricultura familiar e ele acredita que este será um dos critérios do Governo Federal para liberara a alteração do marco regulatório. “O Governo só vai autorizar esta alteração se ele tiver a segurança de que as empresas vão incentivar o agricultor na produção da matéria-prima”, afirmou.