O incremento da inclusão produtiva e econômica dos agricultores familiares na cadeia de produção do biodiesel foi um dos temas destacados durante a reunião que aconteceu nesta quarta-feira (8), entre o ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, e a diretoria da União Brasileira do Biodiesel (Ubrabio).

Dados da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF/MDA) apontam que a agricultura familiar possibilitou, até dezembro do ano passado, a comercialização de R$ 1,4 bilhão em oleaginosas, matéria-prima para a produção do biodiesel, representando um salto de 32% em relação ao volume de venda de 2010.

A Ubrabio avalia que o efeito multiplicativo de desenvolvimento, com inclusão produtiva e geração de renda, agrega valor e novas perspectivas para o agricultor familiar. “Temos estreitado o diálogo com o ministro Afonso Florence, que tem demonstrado, com clareza e precisão, os objetivos do governo federal com o Programa Brasileiro de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB) e tem nos dado a oportunidade de expressar os pontos de vista do setor sobre potencialidades e avanços possíveis no programa”, declarou Juan Diego Ferrés, presidente do Conselho Superior da Ubrabio.

Ferres defendeu ainda o aumento da concentração de biodiesel de 5% para 7% na mistura com o diesel mineral, vendido nos postos de combustíveis do país.

De acordo com o ministro Afonso Florence, o aprimoramento dos mecanismos de incentivo à agricultura familiar – linhas de crédito com juros reduzidos, assistência técnica, mercados institucionais, cooperativismo e acesso à tecnologia – tem impulsionado a produção de oleaginosas de forma sustentável em diferentes fronteiras agrícolas.

Ele também destacou que a gestão do PNPB é interministerial, com foco no desenvolvimento territorial, para que não haja concentração de produção em determinada região.

“A cadeia produtiva do biodiesel oferece oportunidades tanto para os produtores na linha da extrema pobreza quanto para os mais dinâmicos. Além do Selo Combustível Social, que visa incentivar as empresas a comprarem matéria-prima nas mãos de agricultores familiares, temos agora a Rede Brasil Rural, que vai possibilitar comercialização pela internet, fortalecendo e organizando economicamente a cadeia produtiva do biodiesel na agricultura familiar”, declarou Florence.


print