biocombustíveis
Clipping

Ponte Inovação, 17 de janeiro de 2019

Petrobras retomará venda da TAG e busca por parcerias em refino; Chamada do MCTIC e do CNPq vai apoiar construção de inventários de ciclo de vida; Comportamento da mistura B10-S10 durante armazenamento simulado em tanques de aço carbono; Viabilidade da Moringa oleifera para produção de biodiesel em regiões áridas

Resumo A observação de divergências em resultados de estudos de Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) que contemplam a produção de commodities agrícolas, mesmo que tenham objetivos e escopos similares, tem sido atribuída especialmente à representatividade estatística de dados utilizados na construção dos inventários de ciclo de vida. Uma vez que é frequente o uso de dados que obtidos a partir de médias nacionais na construção de ICVs de produtos agrícolas, torna-se interessante estudar a representatividade de dados nacionais agrupados ou se é aconselhável levar-se em consideração dados regionais. O presente trabalho teve como objetivo a realização de testes estatísticos relacionados com a representatividade dos dados nacionais e regionais da produção do grão de soja no Brasil e a relação entre a dispersão dos dados com as informações de região, ano, e qualidade dos dados através de métodos de Análise Multivariada. Para isso, dados de inventário de ciclo de vida de 8 trabalhos, referentes a 11 safras de cultivo de soja foram selecionados. As variáveis estudadas incluem as aplicações de defensivos e fertilizantes, uso de Diesel, emissões caracterizadas de CO2, quantidade de sementes e produtividade, o ano da safra, e origem dos dados coletados. A Análise de Componentes Principais (PCA) foi aplicada à matriz de dados para reduzir sua dimensionalidade e tornar possível a identificação de relações e agrupamentos.  Análise de Variância também foi empregada, com objetivo de testar as relações quantitativas entre grupos regionais e as variáveis do estudo. A partir da PCA foi possível observar a correlação entre a produtividade, calcário e os fertilizantes fosfatados e potássicos. O uso de defensivos agrícolas e a quantidade de sementes apresentam forte correlação, e a adição de nitrogênio e uso de Diesel não apresentaram padrões significativos. Os escores de PCA indicam forte agrupamento dos inventários do Mato Grosso com o de São Paulo e considerável dissimilaridades entre os trabalhos que contemplam a produção nacional.  Os testes de significância confirmaram a relação entre os dados de produtividade com a região. O mesmo foi encontrado para fósforo e potássio. Para o uso de Diesel é possível afirmar que não há diferenças. Em conclusão, verifica-se que os dados regionais não são estatisticamente similares aos dados nacionais para a avaliação de sistemas de produto da produção primária de soja no Brasil, independente da parcela de contribuição para a produção total. Texto completo

WordPress Theme built by Shufflehound. União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene - Ubrabio - Todos os direitos reservados |SHIS QL 12, Conjunto 07, Casa 05 - Brasília, DF 71630-275 |Telefone (61) 2104-4411 - E-mail: faleconosco@ubrabio.com.br | Desenvolvido por Agência Cardume
USABrazil