Durante os debates sobre o tema Qualidade do Diesel ao Consumidor na II Biodiesel Week, o presidente da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio), Juan Diego Ferrés, defendeu o banimento do uso do diesel S 500 no Brasil, em razão do elevado nível de emissão de enxofre na proporção de 500 partes por milhão (ppm). “O S 500 é um combustível-veneno. A principal urgência para o Brasil é mudar esse diesel fóssil por outro de qualidade aceitável para não agredir a sociedade brasileira com as suas emissões” disse Diego Ferrés.

O presidente da Ubrabio ressaltou que os veículos que utilizam o diesel S 500 jogam pelos seus escapamentos meio quilo de enxofre por tonelada de diesel consumido. “Isso é uma quantidade astronômica. Certamente isso vai ser resolvido ou pela Petrobrás, ou pela ANP (Agência Nacional de Petróleo), pelo Ministério de Minas e Energia, pelo presidente da República ou pela Justiça”, lembrou o industrial que é pioneiro na produção de biodiesel.

O empresário alertou ainda que a prioridade do Brasil na área de combustíveis é encontrar um diesel de melhor qualidade para ser usado no sistema de transporte. Os dados oficiais mostram que o S 500 representa 42,5% do consumo do diesel. “A nossa maior urgência é mudar o diesel fóssil por um outro de qualidade aceitável”, ressaltou. Diego Ferrés lembrou que já existe no Brasil o diesel S 10 (com emissões de 10 partes por milhão de enxofre), considerado um combustível menos agressivo por ser menos poluente.

Ferrés criticou a campanha feita por alguns setores do mercado de combustíveis contra o biodiesel, alegando que este biocombustível tem problemas de qualidade. O empresário comparou os dados sobre contaminantes do diesel S 500 com o biodiesel, que tem contaminantes totais de apenas 24 partes por milhão, em comparação com o diesel fóssil que emite 500 ppm somente de enxofre.

Na sua manifestação Diego Ferrés desafiou o diretor executivo de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade da Petrobrás, Roberto Ardenghy, que também participou dos debates, a garantir a capacidade da petroleira de migrar a produção do S 500 para o S 10 com poucas adaptações nas plantas. “Se a empresa pode fazer isto, deveria ser para amanhã ou os próximos dias”, criticou Diego.

O setor solicitou à agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP) uma consulta pública para verificar a qualidade do diesel de petróleo e do biodiesel.

Mediada pelo diretor superintendente da Ubrabio, Donizete Tokarski, a mesa de debates também contaram com a participação da diretora executiva de downstrean do Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP), Valéria Amoroso Lima, e da diretora da ANP, Symone Araújo.

Na sua palestra, a diretora da agencia lembrou que não se pode confundir o diesel de petróleo, o HVO e o biodiesel, já considerados tecnicamente distintos. Symone Araújo, disse que a agência reguladora está promovendo uma séria de medidas para intensificar a fiscalização, inclusive nas unidades produtoras, para fiscalizar a qualidade do diesel.

“A ANP está atenta a este trema da qualidade do diesel e do biodiesel. Estamos buscando efetivamente a implementação, ainda em 2021, o nosso programa de monitoramento da qualidade do biodiesel em conjunto com o programa de monitoramento da qualidade do diesel”, disse Symone.

A diretora do IBP disse na sua palestra que a qualidade do diesel deve ser analisada considerando outros aspectos. “A qualidade do diesel nunca é apenas uma única variável. Ela tem uma intersecção de vários fatores: enfrentar os problemas de qualidade buscando melhorias, adaptar a regulação a realidade e necessidade, incentivar inovação, eficiência, investimento e promover a competição saudável”, disse Valéria Amoroso Lima.

A II Biodieselk Week continua nesta quarta-feira para debater o tema “O Valor Além do Preço – aspectos sociais, ambientais e de saúde pública”, marcado para às as 16 horas.

II-Biodiesel-Week

Serviço II Biodiesel Week Data: de 09 a 13 de agosto de 2021 Horário: Das 16h às 18h Informações para imprensa: Comunicação Ubrabio: (61) 2104-4411 Usina Multimídia – falar com: Leonel Rocha (61) 99985-3345 Email: [email protected] João Negrão (61) 991218651 Email: [email protected] Secretaria Executiva – falar com: Kênia (61) 2104-4411 Email: [email protected]