imprimir

A União Europeia desistiu de aplicar sanções sobre a importação de biodiesel argentino, depois de exportadores argentinos e autoridades europeias entrarem em um acordo.

A informação foi confirmada ao La Nación pelo presidente da Câmara Argentina de Biocombustíveis (Carbio), Luis Zubizarreta. “Para nós, esta é uma notícia muito boa”, disse. “Trabalhamos durante vários meses para chegar a um acordo que fosse benéfico para ambas as partes”.

O acordo alcançado em Bruxelas, cujos detalhes ainda não foram revelados, consiste em exportar biodiesel por uma quantidade determinada e um preço mínimo com uma taxa de 6,5%. Por uma reivindicação dos produtores europeus de biodiesel, a Comissão Europeia iniciou, no ano passado, uma investigação por supostos subsídios que implicariam na taxa de 25% a 33%, o que deixaria a Argentina fora do mercado europeu.

A União Europeia, que adquiriu 1,3 milhões de toneladas de biodiesel da Argentina em 2018, é praticamente o único mercado aberto para o produto do país sul-americano, já que os Estados Unidos impôs taxas antidumping.

Fonte: Notícias Agrícolas