imprimir

O documento propõe compartilhar experiências em finanças verdes e sobre o papel e o futuro dos bancos de desenvolvimento

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, e o diretor-geral da agência francesa de desenvolvimento (AFD), Rémy Rioux, assinaram Memorando de Entendimento, com o objetivo de promover a cooperação entre as instituições.

O documento propõe compartilhar experiências em finanças verdes e sobre o papel e o futuro dos bancos de desenvolvimento. Também está na pauta linha de crédito e co-financiamento com foco em na adaptação e/ou mitigação climática e cooperação para aplicar o acordo de Paris no âmbito da Convenção da ONU sobre Mudanças Climáticas.

Este é o segundo instrumento dessa natureza firmado entre as duas instituições. O primeiro memorando, assinado em 2012, originou a contratação, em 2014, de uma linha de crédito com a AFD no valor de US$ 206 milhões. Os recursos, já totalmente desembolsados, financiaram cinco parques eólicos, a construção de uma termoelétrica movida a biomassa e a expansão de uma outra, bem como a modernização de duas hidrelétricas.

“Vocês, no Brasil, e o BNDES, em particular, são um instrumento muito poderoso de desenvolvimento. Temos muito o que aprender aqui, até porque o nosso novo governo (do presidente Emmanuel Macron) tem a abertura internacional como uma das prioridades”, afirmou Rioux durante o encontro com Rabello, na sexta-feira, 15. O presidente do BNDES afirmou que o momento é oportuno, porque “o Brasil já começa a superar uma fase difícil, de recessão, e vai precisar sair em busca de novas fontes de financiamento e novas estratégias de atuação”.