AUTORES: Gerlane do Nascimento Barros (LABEC/UFBA, gerlanenbs@hotmail.com), Emerson Andrades Sales (LABEC/UFBA, eas@ufba.br), Darlan Azevedo Pereira (LABEC/UFBA, azevedodarlan@gmail.com), Louisa Wessels Perelo (LABEC/UFBA, louisa@ufba.br)

RESUMO: A primeira estratégia para a maioria dos produtores de biomassa de microalgas como matéria prima para biocombustíveis, é de identificar as espécies de algas que têm um alto teor de óleo e capacidade de crescer rapidamente. Algumas espécies podem acumular mais lipídeos quando estimulados em diferentes condições de cultivo, tais como fontes de nutrientes, mudanças de temperatura , intensidade luminosa e de mistura . O presente trabalho objetivou avaliar o crescimento autotrófico e mixotrófico (com adição de glicerol) da microalga Desmodesmus sp. em diferentes temperaturas (30°C 35°C e 40°C) e determinar a influência desses fatores na produção de lipídeos e carotenoides pela microalga escolhida.

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel.

Trabalho completo: Livro 1, p. 109


print