AUTORES: Ingryd Cristina de Oliveira (LAMES/UFG, [email protected]), Eliéser Viégas Wendt (LAMES/UFG, [email protected]), Aysha Jussara Ivonilde Carrim (LAMES/UFG, [email protected]), Julião Pereira (LAMES/UFG, [email protected]), Nelson Roberto Antoniosi Filho (LAMES/UFG, [email protected])

RESUMO: O mercado de biodiesel vem se expandindo nas últimas décadas, em busca de matérias primas alternativas, além das oleaginosas convencionais, tais como a soja. Neste contexto, o biodiesel proveniente de pescados pode se tornar uma matriz energética alternativa atrativa, podendo gerar grande impacto econômico e social na vida dos piscicultores. Um tipo de peixe com alto conteúdo lipídico é o arenque. O Clupea harengus é uma a espécie de arenque, habitante das águas frias do Atlântico Norte, na forma de abundantes cardumes e que se alimenta de plânctone de pequenos crustáceos. Sendo assim, este trabalho objetivou a extração e caracterização de óleo de filé de Clupea harengus, como matéria prima em potencial para o mercado de biodiesel. Além disso, a biomassa residual de peixe após extração do óleo também foi caracterizada quanto aos elementos químicos.

Trabalho Apresentado no 6° Congresso da Rede Brasileira de Tecnologia de Biodiesel e 9º Congresso Brasileiro de Plantas Oleaginosas, Óleos, Gorduras e Biodiesel. Trabalho completo: criar link para o artigo completo (Livro 1, p. 51).

Leia aqui