Ela é incômoda, deixa tudo acinzentado e causa danos sérios à saúde. Além de prejudicar o meio ambiente, a poluição do ar também está diretamente ligada a 6,5 milhões de mortes anuais em todo o mundo. Por isso, ela já é considerada a quarta principal ameaça ao bem-estar humano e a situação tende a piorar ainda mais até 2040, conforme a Agência Internacional de Energia.

No ranking de maiores ameaças à saúde, a poluição do ar está atrás apenas da pressão alta, dos hábitos alimentares e do fumo. A lista de problemas desencadeados pelos poluentes é extensa e vai desde derrames, doenças e ataques cardíacos até câncer de pulmão.

Muito prejudicadas pela condição atual do ar, as vias aéreas acabam sendo a porta de entrada das partículas de poluição presentes no oxigênio. Conforme o otorrinolaringologista Marcio Freitas, essa condição pode causar irritação ou alterações significativas na pele das vias aéreas.

Ele explica que doenças como bronquite, asma, sinusite, rinite e pneumonia podem ser provocadas pela irritação. Já condições mais severas, como enfisema, asbestose e câncer de pulmão são relacionadas com o depósito da poluição ao longo dos anos na pele das vias aéreas.

O médico ainda chama a atenção à importância da prevenção para minimizar as chances de desenvolver qualquer um desses males. “Devemos evitar a exposição, procurando locais onde a poluição é menor, como áreas arborizadas”, enfatiza o especialista. Também vale se afastar de ruas com grande movimentação de automóveis e praticar atividades físicas em lugares com pouca poluição. Dessa forma, o médico sugere, por exemplo, não correr ou caminhar em vias com muito tráfego de veículos.

O tratamento das doenças relacionadas com a poluição do ar é amplo. No caso de bronquites e asma, usa-se broncodilatadores. Para pneumonias e sinusites, em geral, são indicados antibióticos. Já quadros graves de enfisema podem exigir cirurgias e até transplantes de pulmão. Segundo Freitas, todas elas exigem cuidados prescritos por especialistas da área, que devem ser procurados assim que os sintomas se iniciam.


print