A redução da poluição e do impacto das mudanças climáticas, por meio do rápido aumento do uso de energias renováveis até 2030, poderia gerar uma economia de US$ 4,2 trilhões por ano em todo mundo. A conclusão é do estudo The True Cost of Fossil Fuels: Saving on the Externalities of Air Pollution and Climate Change, publicado pela Agência Internacional de Energia Renovável (Irena, sigla em inglês) na última semana.

O levantamento quantifica a poluição atmosférica e as alterações climáticas relacionadas ao uso de combustíveis fósseis, e avalia sua mitigação com a maior utilização de energias renováveis​​.

A análise compara a demanda mundial de energia até 2030 em dois cenários: primeiro, com base na energia atual e as políticas planejadas; e, segundo, duplicando a cota de renováveis ​​na matriz energética ao londo dos próximos 15 anos.

A conclusão é de que a economia seria equivalente a 15 vezes os custos associados à duplicação da cota de energias renováveis​​.

A Agência lamenta ainda que os mercados de energia atuais, no entanto, não valorizam adequadamente o impacto no clima ou na poluição atmosférica, e alerta que as políticas energéticas e ambientais precisam corrigir esse descompasso.

Clique aqui para acessar o estudo completo (em inglês)

Leia também

Mato Grosso pode reduzir emissões de carbono

Dilma sanciona aumento da mistura de biodiesel ao diesel fóssil


print