imprimir

A EPE apresenta sua sétima Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis, com os fatos mais relevantes ocorridos no ano de 2015.

Os principais temas abordados são: a oferta e demanda de etanol e sua infraestrutura de produção e transporte, o mercado de biodiesel, a participação da bioeletricidade na matriz nacional e nos leilões de energia, o mercado internacional de biocombustíveis, as expectativas para os novos biocombustíveis e as emissões de gases de efeito estufa evitadas pela utilização dessas fontes de energia.

Nessa edição, além da avaliação dos principais acontecimentos ocorridos em 2015, o documento apresenta um texto, em anexo, sobre as políticas públicas de incentivo ao mercado de biocombustíveis no Brasil.

Sobre o biodiesel

Em 2015, foram produzidos 3,9 bilhões de litros de biodiesel no Brasil, o que representa um aumento de 15% sobre 2014. Desde 2005, ano de implantação do Programa de Nacional de Produção e Uso do Biodiesel – PNPB, até dezembro de 2015, já foram produzidos 21,3 bilhões de litros deste biocombustível.

Com esses números, o Brasil mantém-se como o segundo maior produtor e consumidor de biodiesel no ranking internacional, antecedido pelos EUA, e sucedido por Alemanha e Argentina (MME, 2016).

Acesse o Boletim