imprimir

Projeto será apresentado em feira de ciências nos Estados Unidos, em maio Alunos de Juazeiro do Norte se preparam para ir aos EUA

Os estudantes Cicero Paulo dos Santos, Maria Jéssica da Silva e Alanna Lucena viajaram para Abu Dhabi em 2013, para apresentar o projeto sobre a reciclagem de óleo residual usado na produção de biodiesel, glicerina e sabão em uma feira mundial. Na nova etapa desse projeto, eles desenvolveram, sob a orientação de Ricardo da Fonseca e Adolfo Átila Cabral, um reator de baixo custo para produção do biodiesel, glicerina e sabão.

Para fabricar esse reator, eles adaptaram um corote, que é um reservatório de água utilizado pelos caminhoneiros, e materiais como vassoura, polia, madeira e garrafa de plástico. O equipamento custa R$80, produz 19 litros de biodiesel e não necessita de energia elétrica para funcionar. Já o equipamento mais barato do mercado produz menos biodiesel e custa R$ 3 mil.

O projeto foi credenciado para participar da I-SWEEEP, uma importante feira de ciências voltada para estudantes do ensino médio, que ocorrerá em Houston, Texas/EUA, no período de 7 a 10 de maio.

De acordo com Ricardo, esse equipamento facilita o surgimento de uma cultura de reaproveitamento do óleo usado, reduzindo assim os impactos ambientais. “O nosso reator é o mais barato do mundo, se criarmos uma cultura de utilização desse equipamento teremos excelentes ganhos ambientais, isso pode um dia se transformar em uma política de governo, assim o produtor rural poderá fazer seu próprio biodiesel para alimentar o trator”, afirma Ricardo.

Jéssica explica que tudo começou com uma pesquisa de campo nas casas e restaurantes da cidade de Juazeiro do Norte para descobrir o que era feito com o óleo usado, a equipe percebeu que o descarte na maioria das vezes era realizado de forma incorreta. Alanna conta que naquele momento eles começaram a pensar em alternativas para reciclar esse óleo. “Para desenvolver o reator pensamos em materiais fáceis de encontrar, acessíveis à maioria das pessoas”, diz.

Imagem: Estudantes participantes e o reator de baixo custo (foto:Sheyla Graziela)

Sheyla Graziela – campus de Juazeiro do Norte