Começa a sair do papel o plano de sustentabilidade para as Olimpíadas de 2016. Na reunião mais recente, em Brasília, ficou definido que toda a madeira utilizada na construção do velódromo vai ser certificada. Os geradores serão movidos a óleo de cozinha reciclado, e os ônibus e caminhões que fazem o transporte de equipamentos vão utilizar 20% de biodiesel. Os carros oficiais serão abastecidos com etanol.


print