“Nestes eventos, apresentarei a experiência do Brasil com o Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) e os trabalhos desenvolvidos pela Embrapa para atender à cadeia dessebiocombustível. Também estarei participando do Fórum organizado pelo International Center for Research in Agroforestry (ICRAF) visando futuras parcerias”, diz Manoel Souza.
O  PNPB será o tema de uma palestra na Conferência sobre Mudanças Climáticas, em Bonn, na Alemanha no dia 4 de junho. A conferência, que vai de 3 a 8 de junho é organizada pela Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima. Nesse evento serão discutidos os diversos aspectos relacionados a mudanças climáticas, incluindo as prováveis causas, as medições que estão sendo realizadas em várias partes do mundo e também as iniciativas para mitigar a emissão de gases do efeito estufa. É exatamente nesse último tema que se insere o PNPB, que atualmente permite substituir 5% de óleo diesel fóssil (não-renovável) por biodiesel, um biocombustível  renovável, obtido a partir de fontes vegetais e animais.
 
Souza também participa como palestrante de um fórum de discussões sobre biocombustíveis. Esse evento, que acontece no dia 05,  organizado peloICRAF, integra  a programação da Conferência com foco na introdução do Programa ICRAF-IFAD para o Desenvolvimento de Biocombustíveis.
 
Na Bélgica, a palestra “Programa Nacional de Produção e Uso de Biodisel (PNPB) – passado, presente e futuro” será ministrada no último dia do Workshop ‘América Latina e Caribe (ALC-EU): Ciência e Indústria para a Bio-Economia”. O evento acontece, de 3 a 7 de junho, em Antuérpia. Nesse caso, o foco é discutir como os biocombustíveis, e especificamente, o biodiesel estão se integrando nas novas cadeias de valor baseadas em biomassa e quais as perspectivas para esses produtos, frente às fontes energéticas tradicionais. Souza explicará que, com o lançamento do PNPB, houve uma grande mobilização para a produção do biodiesel, principalmente no setor industrial. Em pouco mais de 7 anos do lançamento do PNPB, já existem no Brasil, cerca de 70 usinas produtoras de biodiesel. “A resposta do empresariado brasileiro foi muito positiva, pois a capacidade instalada de produção de biodiesel é de cerca de 6 bilhões de litros anuais, o que é mais do dobro da produção necessária para o atual nível de 5% de substituição de óleo diesel por biodiesel” informa o conferencista.
 
O workshop mencionado  é realizado concomitantemente com a 9ª Conferência Internacional em Recursos Renováveis e Biorrefinarias – RRB9, no período de 5 a 7 de junho Os participantes do RRB9 terão a oportunidade de participar do ‘ALCUE-KBBE Matchmaking Event’ em que irão participar um seleto grupo  de especialistas europeus  nesse tema.


print