imprimir

Na Rio+20, entidade lança campanha e empresa anuncia motores com vantagens ambientais usando o B20.


O B20 Metropolitano (mistura de 20% de biodiesel adicionado ao diesel fóssil) foi uma das importantes pautas da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene – Ubrabio na agenda de atividades na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. Em seminário realizado pela Global Bioenergy Partnership (GBEP), fórum que apoia a elaboração de políticas públicas para a bioenergia, a Ubrabio lançou campanha para estimular a utilização do B20 em transportes urbanos. A iniciativa recebeu o apoio da Mercedes Benz que, no mesmo evento, garantiu a utilização do biocombustível para motores da marca.

O encontro aconteceu na última terça-feira (19), no espaço Areninha do HSBC. Representantes da Ubrabio e de empresas associadas à entidade foram levados ao evento por ônibus abastecido com o B20 Metropolitano, que partiu do aeroporto Santos Dumont, logo após o lançamento da Plataforma Brasileira do Bioquerosene (PBB), realizado pela Ubrabio com o apoio da Boeing, Petrobras Distribuidora (BR Aviation), AirBP (unidade de distribuição de combustíveis para aviação da BP), BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e Curcas (empresa especializada no desenvolvimento de projetos de energia renovável).

O presidente do Conselho Superior da Ubrabio, Juan Diego Ferrés destacou que a Mercedes Benz já realizou mais de dois milhões de quilômetros de testes operacionais com o biodiesel. “Todos estes testes e a garantia para o uso do B20 nos motores da marca representam a confiança da Mercedes Benz na utilização de combustíveis renováveis”, afirmou Ferrés. Segundo ele, estudos recentes divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), apontam a fumaça do escapamento de veículos abastecidos com diesel fóssil como causadora de câncer pulmonar.

No evento, a Mercedes Benz foi representada por Ronaldo Fontolan, gerente de pós venda, e Salvador Cabreto, gerente de desenvolvimento de produto. Para a Mercedez, os motores da marca não perdem desempenho nem eficiência quando abastecidos com a mistura B20. “Os motores mais novos têm muitos ganhos ambientais com a utilização do B20 Metropolitano, mas a mistura também é possível nos motores antigos. O uso do biodiesel traz vantagens socioambientais e econômicas e fomenta a inclusão produtiva da agricultura familiar”, explicaram.

Ferrés lembrou o sucesso da Ecofrota da Viação Itaim Paulista (VIP), projeto realizado em parceria com a empresa B100, uma das associadas à entidade, e a prefeitura de São Paulo. A Ecofrota funciona há mais de um ano na cidade e, segundo o presidente do Conselgo Superior da Ubrabio, “É um exemplo de sucesso na utilização do B20 Metropolitano”.

Para o empresário da B100, Paulo Mendes, que também participou do lançamento da campanha, esta iniciativa orgulha a todos os funcionários da empresa. “As questões ligadas à sustentabilidade e preservação ambiental passaram a fazer parte da nossa rotina”, afirmou. A frota de coletivos urbanos possui mais de 1.800 ônibus autorizados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustível (ANP) a utilizar a mistura B20. O empresário destacou ainda que 300 ônibus da frota já são adaptados com motores de nova geração.