O presidente da União Brasileira do Biodiesel (Ubrabio), Odacir Klein, sugere que o governo estabeleça uma nova linha de sistema tributário visando incrementar a exportação do biodiesel e aumente a mistura obrigatória. Hoje o país tem uma capacidade ociosa 2,5 vezes maior do que a necessária para atender ao B5 (mistura de 5% do diesel no diesel comum). Um grupo ministerial já trabalha nessas duas propostas.
 
“O Brasil não tem condições de exportar o biocombustível, principalmente em função do sistema tributário”, afirmou o Klein. Segundo ele, a Argentina seria um exemplo de estímulo à agregação de valor ao produto. “A exportação do grão de soja, destinado para o biodiesel, tem um nível tributário significativamente menor, quando comparado aos outros grãos”. 
 
Klein faz parte do Conselho de Energias Renováveis, um dos conselhos setoriais criados pelo programa de incentivos do governo à indústria, Brasil Maior. A primeira reunião do grupo está marcada para o dia 12 de abril. 


print