Usinas de biodiesel de Mato Grosso já se preparam para participar do leilão de biodiesel da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e  Biocombustível (ANP) para o  suprimento do mercado consumidor durante o segundo trimestre de 2012 e que deverá acontecer ainda neste mês.  Expectativa do Sindicato das Usinas de Biodiesel (SindiBio) é vender entre 21% e 25%, o equivalente a mais de 140 milhões de litros, do total de  700 milhões de litros que serão leiloados.

Cerca de 12 das 18 usinas presentes no Estado tem autorização para participar do leilão.

Na última edição, em novembro de 2011, Mato Grosso vendeu cerca de 122 milhões de litros, equivalente a 17,42% do total de compra. O preço médio de referência para  início do leilão ainda não foi anunciado pela ANP, mas deve girar em torno de R$ 2,398 por litro. Período de entrega do combustível é do dia 1º de abril a 30 de junho. Vale lembrar que 5% da composição do diesel vendido nos postos do país é de biodiesel.

Segundo o presidente da SindiBio, Rodrigo Guerra, Mato Grosso vende praticamente 100% de sua produção, de cerca de 240 milhões de litros por trimestre (840 milhões de litros ao ano), nos leilões. “Cerca de apenas 1% do que é produzido pelo Estado abastece o mercado interno, o restante é todo visando os leilões”, comenta.

Concorrência
Guerra explica que desde o ano passado a concorrência entre os estados no leilão está maior, e por conta disso, ainda é cedo para definir como o mercado se comportará neste ano.  

“Estamos com a expectativa de vender entre 21% a 25% nesse leilão. Mas como outros estados estão se mostrando mais competitivos do que Mato Grosso, creio que ainda é cedo para uma definição certeira”, analisa.  

Fatores como logística, questão ambiental e incentivos do governo, entre outros, estão deixando o biodiesel do Estado, um dos maiores produtores do país, menos competitivo.  

“Estados mais próximos dos grandes centros sofrem menos com questões como logística e licenças ambientais, além de que há maior incentivo por parte do governo estadual”.  

Investimentos
Mais quatro usinas já receberam autorização da ANP para iniciar as obras de construção em Mato Grosso. Estima-se que o aporte total gire em torno de R$ 100 milhões. As usinas deverão ser construídas nos municípios de Cuiabá, Campo Verde, Nova Mutum e Rondonópolis.  

Maíza Prioli


print