imprimir

O pinhão-manso é considerado cultura potencial para atender ao Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB). Pesquisas, resultados e perspectivas que contribuam para o desenvolvimento dessa cultura no país serão discutidos durante o II Congresso Brasileiro de Pesquisa em Pinhão Manso (II CBPPM), que acontecerá em Brasília nos próximos dias 29 e 30 de novembro. O evento é uma promoção da Embrapa e da Associação Brasileira dos Produtores de Pinhão Manso (ABPPM), com apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

 

O Congresso traz uma programação que reúne apresentações de especialistas, palestras técnicas e sessão de pôsteres com 166 trabalhos inscritos de todo o país nas áreas de genética e melhoramento, biotecnologia, produção de sementes e mudas, sistemas de plantio, podas e tratos culturais, ecofisiologia, nutrição mineral, irrigação, plantas daninhas, pragas e doenças, colheita, pós-colheita e qualidade, processos agroindustriais e co-produtos e estudos sócio-econômico-ambientais.

 

A expectativa é que o evento receba cerca de 300 participantes, entre pesquisadores, estudantes, técnicos, professores, representantes governamentais, produtores, extensionistas, empresários e estudantes, promovendo o debate na comunidade científica. Entre os palestrantes confirmados, estão: Gustavo de Lima Ramos (MCTI), Marco Antonio Viana Leite (MDA), José Carlos Resende (Epamig), Manoel Teixeira Souza Junior (Embrapa Agroenergia), Luciano Piovesan (ABPPM), Kátia Christina Zuffellato-Ribas (UFPR), Rodrigo Barros Rocha (Embrapa Rondônia), Fábio Pinto Gomes (UESC), Cristiano Alves de Souza (ufgd), Maria Catarina Megumi Kasuya (UFV), Eliane Seiko Maffi Yamada (ESALQ/USP). Também estão confirmados diversos palestrantes estrangeiros, como Wagner Vendrame (USA), Robert Schmidt (USA). Alfredo Zamarripa Colmenero (México), Robert van Loo (Holanda).

 

Segundo o coordenador do II Congresso Brasileira de Pesquisa em Pinhão-Manso e pesquisador da Embrapa Agroenergia, Bruno Laviola, existem muitas pesquisas sendo realizadas com pinhão-manso no Brasil. Embrapa, universidades e instituições de pesquisas estaduais e privadas participam do esforço de domesticar a cultura, desenvolver cultivares e sistemas de produção. Dessa forma, muito conhecimento foi gerado, mas boa parte disso está disperso pelo país, daí a oportunidade que o Congresso oferece de compartilhamento e intercâmbio dessas informações. “O II Congresso de Pesquisas em Pinhão-Manso é uma oportunidade para reunir todo o conhecimento gerado, bem como, fazer uma avaliação do estado da arte da pesquisa na atualidade. É muito importante gerar conhecimento científico, mas é igualmente importante organizar este conhecimento, principalmente para evitarmos duplicações de pesquisas e esforços para resolver problemas já resolvidos”, ressalta Laviola.

 

As inscrições para participação no Congresso continuam abertas pelo site http://www.cbppm.com.br/pt/congresso-apresentacao e também poderão ser feitas na abertura do evento. A programação completa e outras informações sobre o evento e sobre o pinhão manso também estão disponíveis nesse endereço.