imprimir

Valor pago por empresas produtoras de biodiesel que possuem o selo “combustível social” é de R$ 2,00 a mais por cada saca de 60 quilos da oleaginosa.

Produtores de soja que fazem parte do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel aguardam com grande expectativa pelo mês de julho, quando passa a valer a Medida Provisória que aumenta de 5% para 6% a mistura do biodiesel no óleo diesel. A demanda pelo biocombustível deverá crescer, impulsionando também a produção no campo. Até o fim do ano, já está um segundo aumento da mistura já está previsto.

Osmar Sartore, pequeno produtor rural do município de Leme, no interior de São Paulo, planta 15 hectares de soja na primeira safra e na safrinha, e aproveita o espaço para cultivar sorgo.

– Faço soja no verão, o plantio em outubro e a colheita em fevereiro ou março, e logo em seguida coloco o sorgo para uma rotação de cultura que faz a safrinha – explica.

Há dois anos, o produtor arranjou outro jeito de receber um preço mais alto pela saca de soja. Ele passou a fazer parte do Programa Nacional de Produção e uso de Biodiesel. O valor pago pelas empresas produtoras de biodiesel que possuem o selo “combustível social” é de R$ 2,00 a mais por cada saca de 60 quilos de soja. Elas recebem isenção de PIS e Cofins pela compra mínima de 30% da produção dos agricultores.

Sartore acredita na elevação da demanda por seu produto com a nova medida.

– Precisando mais, consumindo mais, o produtor tem que plantar mais, então a gente precisa cada vez mais de incentivo para produzirmos, tanto na área, como melhoramento da semente, nos insumos e nos tratos culturais, para produzir mais por hectare – pontua.

O aumento da mistura de 5% para 6%, em julho, e de 6% para 7%, em novembro, representa um aumento de produção que chega a 600 milhões de litros. Para a engenheira agrônoma Priscila Terrazan, além dos benefícios ambientais, o aumento da mistura valoriza o objetivo do programa, que é fomentar a agricultura familiar.

– Para os produtores rurais, este aumento é muito significativo, porque a gente consegue inserir neste programa mais produtores rurais. Então, para próxima safra, empresas de biodiesel poderão comprar mais soja de mais produtores rurais. E para o mercado em si, teremos uma equalização, temos diversas empresas produtoras hoje que participam de leiloes, e isso vai poder aumentar a porcentagem de venda destas empresas.

O produtor quer se adiantar e investir em produtividade. Quanto mais sacas por hectare, maior a rentabilidade. Nesta safra, por causa da estiagem, a colheita foi de 50 sacas por hectare. Sem a adversidade climática, poderia chegar a 70 sacas.

As notícias para os produtores podem ser ainda melhores. O deputado Márcio Macêdo (PT/SE) afirmou nesta segunda, dia 9, que o percentual de biodiesel misturado ao diesel vendido ao consumidor final no Brasil pode chegar a 10% em 2020, se a Lei do Biodiesel for aprovada.