Ubrabio reúne-se hoje com Ministério para garantir os impactos positivos do biodiesel na economia do país

Na tarde de hoje (6), a Ubrabio (União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene) reúne-se com o Ministério da Fazenda para dialogar sobre os reflexos do biodiesel na balança comercial brasileira e os impactos positivos do aumento da mistura obrigatória de biodiesel adicionado ao diesel fóssil, vigente em 5% desde 2010.

Na oportunidade, a entidade busca eliminar todos os empecilhos e dificuldades que possam ser apresentadas com relação ao aumento da mistura, visando o aumento imediato do B5 (5% de biodiesel adicionado ao diesel fóssil) para B7, a partir da aprovação do novo Marco Regulatório para o setor.

“A demanda desse assunto, pelo que foi noticiado, está a cargo de um parecer da Fazenda e diante dessa situação, faremos uma audiência com dois subsecretários que nos atenderão a pedido do ministro Mantega, para ouvir as necessidades do setor e as proposições que temos”, afirma a Ubrabio.

À convite da Ubrabio, as entidades Abiove e Aprobio também participarão do encontro. A Ubrabio explica que as entidades representativas do setor entendem que o preço do biodiesel como está hoje é extremamente competitivo com o diesel importado e não gera nenhum impacto inflacionário.


print