Os geradores de energia da Jornada Mundial da Juventude, que ocorre no Rio de Janeiro, são abastecidos com biodiesel produzido a partir de óleo de cozinha. O equipamento integra a infraestrutura do local preparado para receber uma missa do Papa Francisco. A utilização do biocombustível é fruto de parceria entre os projetos Estrada Sustentável e Bioplanet, desenvolvido pela empresa gaúcha Biotechnos.

A expectativa é de que o uso do biodiesel permita uma redução de até 60% nas emissões de gases de efeito estufa pelos geradores. “Isso significa redução de 12,6 toneladas de carbono equivalente (CO²e), com base nas análises da Empresa de Pesquisa Energética (EPE)”, afirma a presidente do conselho da Biotechnos, Márcia Werle.

Para otimizar a utilização do combustível, o biodiesel puro foi misturado ao diesel mineral para a geração de uma nova mistura, o B20 – composto por 20% de biodiesel e 80% de diesel. Como resultado, 30 mil litros de combustível B20 serão utilizados para o abastecimento dos geradores na JMJ. A produção ocorre no Arranjo Produtivo Local do Bioplanet no Polo Industrial de Sustentabilidade, localizado na Zona Norte do Rio de Janeiro.


print